Estelionatários em Niterói já atacam “via Facebook”

Augusto Aguiar

Já faz um bom tempo que a maioria dos chamados “falsários” enganavam suas vítimas, ao abordá-las nas ruas, oferecendo um suposto “bilhete premiado” em troca de algum dinheiro, ou passando cédulas falsas. Atualmente (e infelizmente) uma mensagem via Internet pode se conter uma “armadilha”. Foi o que aconteceu com uma vítima, jornalista, de 29 anos, residente no bairro de Icaraí, Zona Sul de Niterói, e pode ter ocorrido com várias outras pessoas na cidade, atacadas por uma quadrilha especializada nesse tipo de golpe.

De acordo com a vítima, na manhã de terça-feira ela recebeu uma mensagem via facebook, que julgou ser de um primo, pedindo uma ajuda para resolver um problema com urgência. (“Minha senha do banco bloqueou e só vai desbloquear amanhã. Eu preciso fazer uma transferência urgente hoje. Teria como fazer pra mim e amanhã eu lhe devolvo o dinheiro ? É só fazer um TED (Transferência Eletrônica Disponível)…Eu pago a taxa”). Na mensagem, era solicitado que a jornalista depositasse R$ 370,00 numa determinada conta-corrente, e que logo em seguida a vítima apresentasse o comprovante. Pensando que realmente se tratasse de um pedido de seu primo, a jornalista tratou de ajudá-lo. Mas não era a pessoa que ela pensava, mas sim um hacker.

Após manter contato com o o primo (o verdadeiro), o mesmo explicou que um hacker teria invadido várias contas na Internet enviando várias mensagens como aquela, de pedido de empréstimo, inclusive para a face da jornalista.

Uma vez descoberta a fraude, a usuária procurou a delegacia do Centro de Niterói (76ª DP) para registrar ocorrência, e a distrital ficou de encaminhar o procedimento para a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), na Cidade da Polícia, no bairro Jacaré, Zona Norte do Rio. De acordo com alguns policiais, a ação de hackers e utilização de contas de usários pára aplicar golpes seria inédito, mas esse tipo de fraude já teria sido detectada há alguns anos. Acredita-se que quadrilhas especializadas em se passar por usuários de facebook já tenham feito diversas vítimas e os infratores roubando grandes somas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + 9 =