Estado retoma obras na Bacia de Alcântara

O Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), retomou as obras do Programa de Saneamento Ambiental dos Municípios do entorno da Baía de Guanabara (PSAM), na Bacia de Alcântara, em São Gonçalo, Região Metropolitana do estado.

“As obras do PSAM são estruturantes e diferentes do que já foi feito em prol da despoluição da Baía de Guanabara. Trabalhamos pela solução de uma das principais causas de degradação da baía, que é o despejo de esgoto. Além disso, queremos avançar com a pauta do saneamento no estado, que historicamente é tão negligenciada”, ressaltou a secretária de estado do Ambiente e Sustentabilidade, Ana Lúcia Santoro.

Com a intervenção, 1.200 litros de esgoto por segundo deixarão de ser despejados na Baía de Guanabara. O escopo contempla a construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto e tronco coletor, implantação de 20 quilômetros de rede e a interligação de 45 quilômetros de tubulação, que integrará o novo sistema de tratamento de esgoto a ser implantado. A obra já gerou 200 empregos diretos e a previsão é que chegue a 600. O investimento da intervenção para 2019 é de R$ 106 milhões.

Tronco Coletor Cidade Nova
Em abril, o governo inaugurou o trecho 1 do Tronco Coletor Cidade Nova. A obra também faz parte do Programa de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara (PSAM). Segundo a Seas, responsável pelo programa, os 3,8 quilômetros do coletor redirecionam cerca de 350 litros de esgoto por segundo para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Alegria, que anteriormente eram lançados no Canal do Mangue. A quantidade equivale a 12 piscinas olímpicas por dia de esgoto tratado. A rede atende 163 mil habitantes locais e beneficia seis bairros do centro da capital fluminense: Cidade Nova, Centro, Catumbi, Rio Comprido, Estácio e Santa Teresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *