Estado quer imunizar 4,5 milhões de pessoas contra a gripe

Raquel Morais –

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe começa em todo o país na segunda-feira e no Rio de Janeiro os 92 municípios vão começar na terça-feira devido ao feriado de São Jorge. A ideia é imunizar 4,5 milhões de pessoas, que têm como público-alvo gestantes, crianças entre 6 meses e menores de 5 anos, idosos com mais 60 anos, mulheres até 45 dias após o parto, pacientes crônicos, além de profissionais de saúde e indígenas. A ação imunizante contra o H3N2 acontecerá em 92 municípios do Rio de Janeiro até dia 1º de junho.

A vacina imuniza contra os três vírus da gripe (trivalente): A/H1N1, A/H3N2 e Influenza B. “Especialmente com a proximidade do inverno, que aumenta as chances de transmissão, precisamos que as pessoas deem atenção ao assunto e se previnam. Além disso, convocamos os grupos mais suscetíveis para irem aos postos se imunizar. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) busca desenvolver um trabalho em conjunto aos municípios para que possamos atingir o maior número de pessoas vacinadas dentro do público estimado”, comentou Cláudia Mello, subsecretária de Vigilância Epidemiológica em Saúde.

De acordo com dados da SES, este ano, até 16 de abril, foram notificados 167 casos confirmados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no estado, sendo 4 deles causados pelo vírus H1N1 e 13 provocados pelo vírus H3N2. No mesmo período foram notificados 18 óbitos por SRAG no estado, sendo 1 por H3N2.

A transmissão ocorre através de tosse, espirro ou até mesmo quando a pessoa infectada fala, além de transmissão por contato físico, como as mãos. “Aqui, no Brasil, o vírus da gripe circula o ano todo, não apenas no inverno e é muito importante a conscientização da população sobre a importância da imunização todos os anos. Uma pesquisa recente revelou que mais de 60% dos adultos brasileiros não estão com a vacinação em dia e isso se comprova pelos casos confirmados em pessoas acima de 45 anos. Mesmo essa faixa etária não sendo contemplada no Programa Nacional de Imunizações, é importante que procurem se vacinar. As pessoas devem checar se fazem parte dos grupos de risco que podem se vacinar nos postos de saúde. Caso contrário, devem procurar as vacinas na rede privada”, pontuou dra. Bárbara Furtado, gerente médica de vacinas da GSK, indústria farmacêutica.

NITERÓI
Em Niterói serão 54 pontos de imunização nas Policlínicas Regionais, Unidades Básicas de Saúde e módulos do Programa Médico de Família. O funcionamento será de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h até dia 1 de junho. No dia 12 de maio, será o Dia D de mobilização, com mais de 500 profissionais aplicando as doses nessas unidades. A meta do município é vacinar aproximadamente 170 mil pessoas.

SÃO GONÇALO
A campanha em São Gonçalo tem objetivo de imunizar 90% do público-alvo, o equivalente a 182.340 pessoas da zona urbana e rural do município. Ao todo serão 70 unidades básicas de saúde disponíveis. “Como o inverno é a época do ano em que as pessoas costumam estar mais gripadas, a vacina é aplicada no outono para que a mesma estimule o sistema imunológico a tempo e proteja a pessoa vacinada”, explicou o secretário de Saúde, Jefferson Antunes.

ITABORAÍ
A Secretaria Municipal de Saúde de Itaboraí apontou que 35 pontos de vacinação serão disponibilizados para a vacinação. A ideia é imunizar 51 mil pessoas.“Quero lembrar aos moradores da cidade que a vacinação é a estratégia mais importante para evitar os surtos da doença. Itaboraí já recebeu as doses e a população não tem desculpa para não ir aos pontos de vacinação para ser imunizado”, explicou o secretário municipal de Saúde, Júlio César Ambrósio.

SINTOMAS
A SES informou que pessoas com gripe podem apresentar febre, tosse ou dor na garganta, além de dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração (cansaço extremo).

CONTRAINDICAÇÃO
Quem tem alergia à proteína do ovo não pode tomar a vacina. Também não podem receber a dose que tem doenças neurológicas e síndrome Guillain-Barré. Já quem teve febre recente, segundo a SES, recomenda-se adiar a vacinação até que o estado de saúde melhore.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *