Estado planeja desenvolver ecoturismo na Costa do Sol

Surgiu uma luz no fim do oceano para que o Morro do Vigia, uma joia ambiental entre as praias do Peró e das Conchas, em Cabo Frio, possa ser visitado com segurança por turistas e apaixonados por trilhas e pelo meio ambiente. Os gestores do Parque Costa do Sol (PECS) e APA Pau Brasil estiveram na Secretaria Estadual de Turismo e se reuniram com o Secretario Otávio Leite e com o presidente da TurisRio, Tomaz Weber. Eles expuseram o potencial de mercado com o ecoturismo no parque e os serviços e convênios sendo fechados na Região dos Lagos para o manejo das estradas e trilhas antes da próxima temporada (férias de inverno). Formaram uma parceria de projetos turísticos somados a gestão ambiental da unidade de conservação.

O secretário Otávio Leite, que já visitou o trecho certificado com a Bandeira Azul, no Peró, de imediato incluiu o PECS no projeto de apoio ao ordenamento das trilhas fluminenses, com apoio financeiro de confecção de placas de sinalização e instalação de cabines de vigilância e orientação. O PECS, criado em 2002 com 10,5 mil hectares, ainda não tem Plano de Manejo, necessário para regularizar as atividades no maior parque segmentado do Brasil. O PECS tem o objetivo de proteger os ambientes remanescentes de Mata Atlântica, manguezais, restingas, ilhas, dunas e aspectos geológicos.

“O Morro do Vigia, embora ainda sem ainda o Plano de Manejo que o INEA demora a concluir, recebe um número enorme de visitantes, principalmente no verão. Tem paisagens fantásticas para boa aula de educação ambiental, mas sofre com a falta de sinalização, irregularidade das trilhas e com a invasão de piteiras, uma espécie exótica que precisa ser suprimida com urgência do local e ser substituída por espécies nativas da Mata Atlântica”, sugeriu Machado Silva, dos Amigos do Peró.

Segundo Marcelo Morel, chefe do PECS, o Conselho Gestor do PECS solicitou providências para melhorar a segurança dos turistas e moradores nas trilhas e o INEA pretende homologar em conjunto com TurisRio a capacitação e atualização dos guias e condutores do PECS. Estas iniciativas visam uma revisão na política do PECS para melhorar a segurança e serviços prestados, um dos itens debatidos foi a integração dos meios de hospedagem e empresas turísticas com um cadastro unificado de empreendedores verdes. Não foi anunciado, contudo, a conclusão do Plano de Manejo do PECS, que está judicializado.

Tomaz Weber, que também foi conhecer o projeto Bandeira Azul, elogiou a realização, em março, da trilha de observação de pássaros em Cabo Frio e Arraial do Cabo e informou que a SETUR irá fomentar essas iniciativas em conjunto com o INEA. Outra boa notícia debatida na reunião, o governo Witzel está articulando a vinda da Feira Mundial de Turismo de Aventura ainda este ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *