Estado não paga, mas restaurante popular de Niterói permanecerá aberto

Aline Balbino

Para alívio de centenas de clientes, o Restaurante Popular Jorge Amado, no Centro de Niterói, não fechará. Embora tenha afirmado que esta poderia ser a última semana de funcionamento do restaurante, a possibilidade de fechamento foi esquecida, pelo menos, por enquanto. A Alimentação Carmense, empresa que administra o restaurante popular, decidiu manter o local aberto após pedidos da população. No entanto, o Governo do Estado ainda não quitou a dívida de R$ 1.739.376,36.

A administradora afirmou que, em virtude dos constantes atrasos do Governo do Estado, que somam 13 meses, a empresa estuda ainda o encerramento das atividades na unidade e que aguarda um posicionamento da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, assim como a Secretaria de Estado de Fazenda, sobre a quitação dos débitos.

“Optamos por manter aberto em virtude de uma série de apelos que recebemos nos últimos dias dos frequentadores. Temos clientes que almoçam na nossa unidade há muitos anos, são trabalhadores, são pessoas que precisam muito. A gente aguarda um posicionamento o Governo do Estado quanto aos repasses até para melhorar o serviço que prestamos para a população”, explicou Jailson Ribeiro, representante da Alimentação Carmense.

Atualmente são servidas 1.550 refeições diárias e 400 cafés da manhã. O cliente do restaurante, João da Silva, 56 anos, ficou feliz em saber que o restaurante não será mais fechado.

“Eu acho esse restaurante muito útil, mas a comida precisa melhorar. É sempre o mesmo cardápio. Eu como aqui todo dia e acho que o restaurante é importante para a população mais carente”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *