Estado do RJ aumenta número de leitos para contaminados com a covid-19

A abertura de mais leitos clínicos e de terapia intensiva foi determinada pela Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (SES) depois da alta recente na taxa de ocupação dos leitos para paciente com covid-19 no Sistema Único de Saúde (SUS). A rede estadual de saúde terá disponível mais 83 leitos em cinco hospitais.

As unidades estaduais que receberão os leitos são: Hospital Municipal São José, em Duque de Caxias, que ficará com 42 leitos, Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), com 25, Instituto Nacional de Infectologia (INI), com 12, três no Hospital Estadual Carlos Chagas (HECC), um no Hospital Estadual Anchieta (HEAN).

A secretaria descartou a possibilidade de reativar os hospitais de campanha. De acordo com o órgão, desde que as unidades foram desmontadas, o material usado nos hospitais foi removido para a Central de Armazenamento de Materiais relacionados à covid-19. Entre os itens, há medicamentos e mobiliários, incluindo 120 respiradores. Esse material será distribuído para outras unidades de saúde. O cronograma dessa distribuição será apresentado na próxima semana, segundo a SES.

Segundo a prefeitura do Rio, são 901 leitos municipais disponibilizados, nos quais há 552 pessoas internadas. Ainda de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do Rio de Janeiro, houve um aumento de 251 para 271 no número de leitos de UTI para pacientes com a covid-19. Na quarta-feira (18) 250 pacientes graves estavam internados.

Há ainda 34 pessoas com a covid-19 em processo de transferência para UTIs públicas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

A secretaria disse que não há fila de espera e que “o número de leitos especializados na rede é maior do que a demanda por internações para tratamento da doença”.

Quando a contagem é feita nas redes estadual, municipal e federal, há 903 pessoas em leitos para a covid-19 na capital, sendo 421 em UTIs. Esses números indicam que a ocupação dos leitos de UTI para covid-19 no SUS chegou a 81% na capital. Quando levados em conta apenas os leitos municipais, a ocupação é de 92%.

No início do mês, havia 729 pessoas internadas com a covid-19 em unidades do SUS na capital fluminense, sendo 378 em UTIs. Desse último grupo, 208 estavam em leitos municipais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + 4 =