Escola Jofre Frossard é novo polo para alunos com deficiência auditiva

Um pequeno grupo de crianças começa a mudar o universo de uma escola inteira. Transformada em novo polo para atender alunos com deficiência auditiva, a Escola Municipal Jofre Frossard, na Aroeira, tem orgulho de agora estar se transformando numa unidade bilingue. Os 298 alunos do 1° ao 5° ano e a equipe de funcionários vão aprender Libras, a linguagem brasileira dos sinais. Nas salas de aula e na entrada da escola, cartazes com o alfabeto em libras dão as boas vindas neste início de ano letivo.

Por enquanto, seis alunos com deficiência auditiva são atendidos pela escola que passou a ser o polo por conta da proximidade com a residência dessas crianças. Todos contam com professor de libras em sala de aula. “Recebemos este desafio com alegria. Para nós é um verdadeiro presente pedagógico atuar com essas crianças. Temos certeza que vamos aprender muito com elas”, comemora a diretora Norma Cristina Maldonado.

Para ajudar nas aulas, a unidade conta com três professores que dominam a linguagem dos sinais, uma sala especial para as aulas de Libras e outra de recursos multifuncionais que oferece atendimento educacional especializado. A escola também se prepara para oferecer uma hora de aula de Libras por semana a todos os alunos e funcionários. “Os alunos receberam os novos colegas muito bem. Temos aqui outras crianças com necessidades especiais, e por isso somos uma escola acolhedora”, comenta a diretora adjunta Carlinete Gonçalves Jezini Monteiro.

Educação inclusiva
Segundo dados da rede municipal de ensino, 1.700 estudantes apresentam algum tipo de deficiência. São 62 professores que atuam no Atendimento Educacional Especializado, além de nove intérpretes e quatro profissionais de Libras que atuam em salas regulares.

De acordo com o secretário de Educação, Guto Garcia, o objetivo é assegurar a inclusão escolar, garantindo o acesso e a permanência de todos os alunos com deficiências, transtornos globais do desenvolvimento (autismo infantil, síndrome de Asperger, síndrome de Rett, transtorno desintegrativo da infância), além de altas habilidades/superdotação matriculados no ensino regular e no Atendimento Educacional Especializado.

Além das salas já existentes, a rede municipal contará com novas salas de recursos multifuncionais este ano. Os espaços, que serão implementados pelo governo federal, são dotados de equipamentos e recursos pedagógicos voltados para acessibilidade. Os ambientes contam com mobiliários e materiais adequados como jogos direcionados, kits de desenho geométrico, prancheta de leitura, soroban, guia de assinatura e microcomputadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × quatro =