Equipamentos do Hospital Santa Cruz podem ir para hospitais municipais

Anderson Carvalho –

Fechado há quatro anos, o Hospital Santa Cruz, no Centro de Niterói, deverá transferir os equipamentos do seu centro cirúrgico para quitar parte ou toda a dívida de ISS e IPTU da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Niterói (SPBN) com a prefeitura. A instituição é responsável pelo hospital. Representantes da Secretaria Municipal de Saúde estiveram no último dia 21 no 7º andar do Instituto de Longa Permanência de Idosos Dr. João Miranda, anexo ao HSC, onde estão os equipamentos. A Procuradoria-Geral do Município estuda a possibilidade de adjudicação (transferência para quitar parte ou totalidade de dívida) dos bens hospitalares.

Os equipamentos poderão ir para os hospitais da rede pública municipal, como a Unidade de Urgência Dr. Mário Monteiro, no bairro do Cafubá; o Hospital Orêncio de Freitas, no Barreto, e o Hospital Carlos Tortelly, no Bairro de Fátima. A prefeitura informou que os representantes das unidades vão testar os equipamentos e analisar se eles podem ou não ser utilizados no atendimento à população, sem nenhum tipo de risco. Não há previsão de quando o mobiliário será retirado do HSC.

A prefeitura não revelou quanto que a SPBN deve em ISS e IPTU, mas a direção da SPBN revelou em assembleia realizada no primeiro semestre deste ano que a instituição tem cerca de R$ 143 milhões em dívidas, sendo mais de R$ 100 milhões em tributos federais, estaduais e municipais. O restante é débito trabalhista. Tramitam nas oito varas da Justiça do Trabalho de Niterói processos de 800 ex-funcionários do hospital.

Procurado pela reportagem, o presidente da SPBN, Vinícius Nery, não foi localizado para comentar a possível transferência dos equipamentos para a prefeitura. Não respondeu mensagem enviada por e-mail nem atendeu as ligações. Segundo a direção da SPBN, o patrimônio da instituição foi avaliado em R$ 200 milhões.

Aluguel dos prédios
Em assembleia realizada no último dia 16 de agosto, os associados da SPBN aprovaram o aluguel de quatro prédios localizados na sede da instituição, no Centro, anexos ao Hospital Santa Cruz. Todos para empresas de saúde, que pagarão o aluguel parte em dinheiro – a ser usado para pagar as dívidas trabalhistas – e outra na prestação de serviços médicos aos associados. Porém, até o momento, nenhum foi alugado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + quinze =