Equipamentos de proteção diminui risco de lesões em 50%

Raquel Morais –

Dados da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) apontam que o uso de equipamentos de proteção diminui mais de 50% riscos de lesões. Capacetes, luvas, óculos, distintivos luminosos e outros acessórios são utilizados pelos ciclistas para diminuírem os riscos em caso de queda. Apesar de não serem obrigatórios, muitos adeptos das bikes optam por essas proteções. O mesmo vale para os motociclistas, porém eles são obrigados a usar somente o capacete.

O conselheiro fiscal da CBC, Cláudio Santos, ex-presidente da Federação de Ciclismo do Rio de Janeiro, explicou que em caso de queda o ciclista tem muito mais chance de evitar lesões físicas, traumáticas e permanentes quando utiliza esses equipamentos. “Recomendamos o uso de luvas, capacete e tênis para os ciclistas conseguirem ficar mais seguros. A não obrigatoriedade do uso é uma questão amplamente discutida nas entidades ligadas ao ciclismo. Queremos essa aprovação para garantir uma segurança para o ciclista urbano, ou seja, aquele que usa a bicicleta como meio de transporte”, comentou.

O ciclista Marcos Anchieta, de 39 anos, é um desses que gosta de pedalar e se sente seguro com o capacete. “Só uso o capacete, mas sei que preciso de outras proteções. Na verdade quem pedala conta muito com a sorte e com a educação dos motoristas. Somos menores e estamos expostos, qualquer queda pode ser fatal”, comentou o comerciante.

Já um motociclista que preferiu não se identificar também comentou as regras. “Confesso que não uso sempre o capacete. Nos dias de calor absurdo eu me sinto sufocado com ele na cabeça. Mas é fundamental”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 5 =