Entidades apresentam propostas em plataforma online para levar a candidatos

Anderson Carvalho –

Diversas entidades e movimentos da cidade do Rio de Janeiro, Niterói e São Gonçalo resolveram se unir para levar projetos de relevância social para os candidatos ao Governo do Estado, deputado federal e estadual e ao Senado. As propostas serão inseridas em uma plataforma na internet, chamada ‘Vota Inteligente’, inspirada em experiência similar usada nas eleições nacionais do Chile em 2017. A iniciativa integra o programa ‘Rio Por Inteiro’, apresentado no último dia 3, com apoio da Casa Fluminense, que desde 2013 funciona como uma rede de pessoas e organizações, dedicada a fomentar ações compartilhadas voltadas à promoção de igualdade e ao desenvolvimento sustentável.

Para mobilizar a sociedade na iniciativa e promover debates entre os candidatos, a ‘Rio Por Inteiro’ iniciou no último dia 3 uma campanha de financiamento coletivo que visa a arrecadar os recursos necessários para financiar as atividades. Já a plataforma foi desenvolvida pela Fundação Cidadania Inteligente. O objetivo é promover um movimento cívico e suprapartidário em torno de propostas capazes de ampliar oportunidades e reduzir desigualdades na região metropolitana do Rio. A campanha de financiamento está no site da Benfeitoria.

“Vamos juntar propostas da sociedade civil para reduzir a violência, gerar mais empregos e melhorar a mobilidade urbana, e depois buscaremos o compromisso dos candidatos e candidatas com essas políticas”, afirmou Henrique Silveira, coordenador executivo da Casa Fluminense, acrescentando que as atividades de mobilização serão realizadas nas estações das barcas, universidades, pré-vestibulares comunitários e estações de metrô.

Do Leste Fluminense, participam o Observatório Social de Niterói, o Fórum de Transparência e Controle Social de Niterói, a União Gonçalense de Ciclistas (UGC) e o Fórum Permanente da Agenda 21-São Gonçalo. As demais são: Agência de Redes para a Juventude, Atados, Ação da Cidadania, Apadrinhe Um Sorriso, TETO, Fórum Estadual de Economia Solidária, Fundação Cidadania Inteligente, Redes da Maré, Santa Cruz Universitário, Observatório Social do Rio, Instituto Social Ensino Religioso, Instituto Baía de Guanabara, CIEDS, Portal de Queimados, Rede Funk Social, Pedala Queimados, CEPIA, Humana Sustentável e Casa Fluminense.

Para Niterói, as propostas vão desde mais transparência nas contas públicas a fomento da economia solidária e sustentável. “Vamos propor a criação do Conselho Estadual de Transparência e Controle Social; a ampliação da transparência ativa do Poder Executivo e do Poder Legislativo; o fomento da economia circular, estimulando a coleta seletiva com inclusão social e fomentar a economia solidária através do estímulo ao cooperativismo, visando reduzir a concentração econômica”, explicou Antônio Oscar, coordenador Observatório Social de Niterói e diretor do Fórum de Transparência e Controle Social de Niterói.

Já os movimentos sociais de São Gonçalo vão lutar pela implantação de política de mobilidade que inclua os ciclistas e alfabetização nas comunidades carentes. “Nós da UGC defendemos para a cidade a criação de um plano de mobilidade, onde os pedestres e os que utilizam a bicicleta como meio de transporte possam circular com o mínimo de condições seguras para se deslocar dentro do município. No projeto Rio por Inteiro, nosso papel é fazer o poder público entender a necessidade de criar o plano, com a participação da sociedade civil. Hoje temos quatro quilômetros de linha férrea sem uso no centro da cidade, que pode se tornar um boulevard. Atualmente, em média, 40 ciclistas circulam por hora nas ruas do Centro. Em acidente, temos em média um por semana”, contou Charles Gomes, coordenador geral da UGC, criada em julho de 2016.

“Nós tiramos três projetos para o ano, como alfabetização nos 93 bairros da cidade, melhor atendimento a pacientes com tuberculose e incentivo ao setor de moda, beleza, artesanato e gastronomia”, explicou Sílvia Neto, coordenadora do Fórum Agenda 21 de São Gonçalo. No dia 12 de maio haverá o encontro da Oficina Cidadã para construção de propostas ao município, na Casa do Funk, no bairro Boaçu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *