Empresários reclamam de novo fechamento dos restaurantes

As mudanças nas medidas restritivas na cidade de Niterói são alvos de reclamação de alguns setores, como por exemplo os restaurantes e bares. Na última sexta-feira o prefeito Axel Grael anunciou a prorrogação até o dia 18 das restrições e fez algumas mudanças. Bares e restaurantes estão proibidos de funcionar no sistema takeway, com retirada no local, para evitar deslocamentos na cidade, e somente podem funcionar com delivery e drive thru. As novas normas para funcionamentos dos estão no alvo das principais reclamações.

O presidente em exercício da Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL-Niterói), Manoel Alves Júnior, comentou o decreto n° 13.989/2021. “A previsão é que se dermos continuidade ao sistema de fechamento total do comércio nós devemos ter em torno de 40% das empresas fechadas de Niterói. Temos que reconhecer a ajuda que a Prefeitura de Niterói tem dado pagando nove funcionários, a Empresa Cidadã. Mas não é suficiente pois normalmente o funcionário do comércio recebe mais de R$ 1.100. Ainda tem outras despesas como impostos, aluguel e fornecedores e muitos títulos estão sendo protestados. Tudo isso leva a uma situação crítica para a empresa e o empresário não tem mais da onde tirar, não tem mais gordura”, explicou.

Manoel ainda frisou que seria necessário uma flexibilização do funcionamento dos comércios. “O comércio tem sofrido muito com isso e estamos fazendo uma proposta para a prefeitura para flexibilizar. Estamos totalmente de acordo com proteger as vidas mas não podemos quebrar as empresas, senão a gente vai gerar desemprego, situação social complicada que não é nosso objetivo”, completou.

De acordo com a normativa restaurantes e lanchonetes poderão funcionar com sistema de entregas e drive-thru entre segunda e quarta-feira, dias 12 e 14, e voltam a abrir na quinta-feira (15) com o escalonamento. Cafeterias e restaurantes poderão abrir para atendimento ao público a partir da quinta-feira (15). Lanchonetes e cafeterias, das 8h às 20h, com taxa de ocupação de 30%; restaurantes, das 11h às 21h, com ocupação de 50%. Os estabelecimentos devem seguir os protocolos sanitários de higienização e distanciamento social em área interna de 4m² e externa de 2,25m². Após este horário, há a possibilidade de os estabelecimentos atenderem os clientes no formato de entregas em domicílio.

BARES E RESTAURANTES

O presidente do Polo Gastronômico de Icaraí, Adalberto Caveari, também comentou as mudanças. “A gente é um ioiô na mão do governo municipal. Abre e fecha sem nenhuma explicação coerente e técnica para isso. O comércio está pagando uma conta da falta de trabalho na área da saúde ou falta de mais leito e um monte de outras coisas. Isso tudo causa um desemprego enorme e a falência de vários representantes do setor. Infelizmente é o que está acontecendo. Todo mundo tem condição de trabalhar seguindo os protocolos e todo emprego é essencial”, frisou.

Caveari ainda contou que o prejuízo é inimaginável. “Fizemos uma carta com representantes de mais de 300 empresas com mais de três mil funcionários e entregamos em mãos ao prefeito. Para trabalharmos com segurança e de forma digna e o trabalho da forma correta não é po causador dessa proliferação enorme”, completou.

INFECTOLOGISTA OPINA SOBRE DECRETO

O infectologista Dr. Alberto Chebabo, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), disse ser a favor do fechamento do takeaway. “Esse tipo de serviço aumenta aglomeração na porta do restaurante ou bar de pessoas aguardando o pedido. Quanto menos aglomeração, menos casos, menos transmissão e menos mortalidade”, sintetizou.

PREFEITO DE NITERÓI CHAMA ATENÇÃO DA POPULAÇÃO

Nesse sábado o prefeito Axel Grael fez um pronunciamento ao vivo nas redes sociais e ressaltou que essa semana foi ultrapassada a marca de 4 mil óbitos em 24 horas e a situação se agrava a cada dia. “O sistema de saúde está entrando em colapso em várias partes do país e em Niterói a situação tem se agravado rapidamente com forte aumento do número de internações. A Covid está provocando internação e morte de pessoas cada vez mais jovens. Para proteger nossa cidade implementamos restrições especias. Esses dias de restrições devem ser dedicados para a luta pela vida. Faço esse apelo para cada um de vocês. Não é o momento de aglomerações e faça o máximo possível de isolamento sanitário”, pediu.

MAIS MUDANÇAS DO DECRETO

Outra mudança estipulada pelo decreto, que foi divulgado nesse sábado (10), é a proibição de mercados e supermercados venderem eletrodomésticos. Esses estabelecimentos só poderão funcionar para venda de alimentos, bebidas e produtos de higiene e limpeza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × cinco =