Em uma semana, oito pessoas foram mortas a tiro em São Gonçalo

Não é preciso ser um especialista para deduzir que em pouco mais de uma semana o noticiário policial de São Gonçalo foi marcado pelo elevado números de pessoas que foram baleadas e mortas. Os crimes aconteceram em diferentes bairros e com características diferentes. Os números são bem diferentes do que havia sido divulgado nos últimos meses de 2019, com base em dados do Instituto de Segurança Pública (ISP). Numa breve amostragem do crescimento de ocorrências envolvendo baleados, em oito dias pelo menos 14 pessoas foram atingidas. Na manhã desta segunda-feira (20), por exemplo, durante um confronto entre policiais militares e suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas, na comunidade da Guaxa, no Jardim Catarina, duas pessoas foram baleadas e morreram ao dar entrada no Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê.

Há uma semana, a PM já havia incursionado no local e no confronto duas pessoas também foram baleadas e morreram. Na operação desta segunda, contra integrantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV), um homem também foi preso, um menor infrator apreendido, além de uma pistola um revolver e drogas retiradas das mãos de criminosos. Em outro exemplo, no último fim de semana, no sábado, outras oito pessoas foram alvejadas por tiros nos bairros Camarão e Amendoeira, sendo que duas vítimas não resistiram aos ferimentos. A polícia investiga a suposta ação de um mesmo grupo criminoso nas duas ocorrências. No bairro Camarão, um grupo estava num posto de combustíveis, quando ocupantes armados, que estavam num carro vermelho passaram atirando. Duas pessoas morreram no local, e outras duas vítimas feridas foram socorridas para o Heat. Na Estrada do Coelho, no bairro Amendoeira, mais quatro pessoas foram baleadas, por ocupantes de um carro vermelho. As vítimas caminhavam pela rua quando foram alvejadas. Os pacientes deram entrada também no Heat. Na quinta-feira passada (16), um sargento da Polícia Militar foi morto a tiros ao tentar evitar um assalto a uma loja de eletroeletrônicos, no interior de um shopping, situado no bairro Boa Vista. Houve pânico e correria nas dependências do centro comercial.

Em outro confronto, ocorrido no dia 12, também no Jardim Catarina, duas pessoas morreram, quando a PM checava a informação que criminosos estariam atacando a tiros a residência de um agente de segurança. A comunidade, conhecida como Guaxa, é a mesma onde ocorreu novo confronto na manhã dessa segunda-feira. Na ação foram apreendidas drogas, rádio e uma arma. No mesmo dia, um homem não identificado morreu em outro confronto, ocorrido nas dependências do condomínio Minha Casa Minha Vida, no bairro do Jóquey. A PM reprimia o tráfico no momento da troca de tiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + 14 =