Em São Gonçalo, disputa para lá de acirrada

Os eleitores de São Gonçalo vão ter que esperar até o próximo dia 30 para saberem quem vencerá a eleição para prefeito de 2016. A votação de ontem da terceira maior zona eleitoral do Rio de Janeiro ficou para o segundo turno entre Dr. José Luiz Nanci (PPS) e Dejorge Patricio (PRB). Nanci liderou com apenas 896 votos: 82.848 contra 81.952 respectivamente (20,46% e 20,24%) quando comparado os dois políticos.

O atual prefeito Neilton Mulim, que tentou a reeleição, computou apenas 65.922 votos (16,28%). Os outros seis candidatos também tiveram votos expressivos: Brizola Neto (49.599), Marlos Costa (41.145), Diego São Paio (33.474), Dr. Dilson Drumond (31.265), Prof. Josemar (16.754) e Dayse Oliveira (2.000). Ao todo 537.344 mil pessoas votaram na cidade sendo 41.364 (7,70%) votos brancos e 91.021 (16,94%) nulos.

O deputado estadual Nanci confia no povo gonçalense que é ‘seu padrinho’, como ele mesmo intitulou. “Essa eleição foi muito difícil mas a população acredita nos meus propósitos e minha promessa é reconstruir a cidade através do que já existe. Acho que não precisamos de construir novas escolas e novos hospitais, os que existem devem ser bem administrados e nada como uma boa gestão para mudar a cidade”, comentou. Em entrevista para A TRIBUNA, o candidato frisou que o primeiro plano de construção será em torno da mobilidade urbana. “Quero fazer um BRT para ajudar o gonçalense ligando os municípios vizinhos como Niterói e Itaboraí, por exemplo”, pontuou.

Já o atual vereador Dejorge Patrício faz planos de enxugar a folha de pagamentos da prefeitura. “Para tirar São Gonçalo do buraco precisamos mudar a questão administrativa da cidade. Com essa redução de cargos os gastos públicos diminuem, sobra mais dinheiro público para ser investido na cidade. Temos que reorganizar a casa e essa será o primeiro ato que farei se ganhar esse segundo turno”, finalizou.

Perfis
Nascido no bairro Zé Garoto, em São Gonçalo, cidade onde foi criado e até hoje reside, José Luiz Nanci se formou em medicina há 39 anos. Casado e pai de dois filhos em 1992, foi eleito vereador pela primeira vez em São Gonçalo, feito repetido, consecutivamente, mais outras quatro vezes, somando cinco mandatos. Também foi secretário estadual de envelhecimento e hoje é deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Também nascido em São Gonçalo em 2012 foi o vereador mais votado do município pelo PR e em 2014 tentou cargo de deputado federal e com mais de 30 mil votos é segundo suplente. Tem cinco irmãos e chegou trabalhar como motorista de ônibus, vendedor de picolé e lavador de peças em uma retífica. Atualmente é vereador na Câmara Municipal dos Vereadores de São Gonçalo.

Vereadores
Salvador Soares (PRB) – 1,66%
Lecinho (PMDB) – 1,55%
Diney Marins (PSB) – 1,51%
Capitão Nelson (PT do B) – 1,16%
Dr. Armando Marins (PSDB) – 1,10%
Gilson do Cefen (PR) – 1,06%
Sandro Almeida (PSDB) – 1,04%
Thiago da Marmoraria (PMDB) – 1,03%
Eduardo Gordo (PMDB) – 0,98%
Vinícius (PRB) – 0,98%
Misael da Flordelis (PMDB) – 0,97%
Iza (PMDB) – 0,95%
Maciel (PMN) – 0,93%
Alexandre Gomes (PSB) – 0,88%
Jalmir Junior (PRTB) – 0,83%
Cacau (PRTB) – 0,83%
Getulio Brito (PTN) – 0,77%
Natan (PSB) – 0,75%
Fael (DEM) – 0,73%
Paulo Cesar Eu Acredito (PTN) – 0,60%
Eli da Rosabela (PPS) – 0,55%
Jose Carlos Vicente (PSL) – 0,53%
Lucas Muniz (PMN) – 0,53%
Dr. Ricardo Peon (PPS) – 0,52%
Samuca (PMB) – 0,46%
Professor Paulo (PC do B) – 0,46%
Bruno Porto (PPS) – 0,43%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 5 =