Em meio ao caos, alento com a queda da violência

Karoline Martins

Se tem algo de bom para se celebrar neste aniversário de 447 anos de Niterói, são os bons índices gerais de segurança. A cidade, porém, viu explodir os números de estelionatos seguindo a tendência de outras cidades brasileiras. Os números de ocorrência de furtos seguem como desafio a ser vencido. O 12º Batalhão de Polícia Militar comemorou os índices positivos alcançados no mês de outubro deste ano em comparação com o mesmo mês em 2019. De acordo com o comandante da unidade, o coronel Sylvio Guerra, o delito mais bem combatido informado pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) foi o de roubo a coletivos com uma queda de 50% nos índices. Em segundo lugar nos saldos positivos vem uma redução de 48% nos índices de ocorrências do crime de roubo a pedestres e diminuição de roubos de rua em 47%.

“É um trabalho que vem sendo feito desde o ano de 2019. O trabalho está sendo feito através de um acompanhamento diário. De onde é que acontece a criminalidade, então nós fazemos esse trabalho diariamente. A gente vai modificando de acordo com o que é analisado por nós em matéria de crime. Os números dentro da determinação do ISP, dentro de uma matemática que eles fazem, vão sendo estipulados por eles para que a gente alcance esses números ou até mesmo os diminuam. Trabalhar em cima e se passar deles investigar as falhas. O batalhão sempre está de olho nos números para superá-los e a gente faz isso desde janeiro de 2019. Se a gente está fazendo o trabalho direitinho e nós estamos porque os números sempre reduzem”, enfatizou Guerra assim que os números foram obtidos.

O 12º Batalhão também alcançou resultados positivos no combate aos crimes violentos letais intencionais, que incluem homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte, conseguindo reduzir estes índices em 44% em comparação mensal entre outubro de 2019 e o mês de outubro de 2020. Roubos a estabelecimentos comerciais, ainda de acordo com dados do ISP divulgados pelo comando do 12º Batalhão, tiveram queda de 25% em análise de igual período. Roubo a veículos tiveram queda de 13%.

Em 22 de outubro a segurança pública de Niterói foi expandida. O programa Niterói Presente passou a ser realidade na vida da população da Região Oceânica da cidade. Com a ampliação, o efetivo do Niterói Presente chegou a 488 agentes por dia na cidade. O investimento da Prefeitura no programa chegou a R$ 137 milhões por ano. São cerca de 150 agentes nas ruas em onze motos e sete viaturas pelos bairros do Cafubá, Camboinhas, Engenho do Mato, Itacoatiara, Itaipu, Jacaré, Jardim Imbuí, Maravista, Piratininga, Santo Antônio e Serra Grande.

De acordo com o ISP, entre o período de janeiro a setembro de 2019 e o mesmo período de 2020 houve uma redução de 26.3% no número total de ocorrências de furtos na área sob responsabilidade do 12º Batalhão (Niterói e Maricá). A comparação total deste tipo de crime feita entre setembro de 2019 e setembro de 2020 na mesma área teve uma redução de 4.8%.

Os índices de furtos registraram maior queda na área de circunscrição da 78ª DP (Fonseca), com uma diminuição de 7.2% ou menos 57 registros no período comparativo de janeiro a setembro de 2020 e janeiro a setembro de 2019. Já se comparado o mês de setembro deste ano com o mesmo período do ano passado, os registros da unidade saltam de 61 para 135. Um aumento de 121.3% ou 74 registros a mais.

Já a delegacia com o menor número de registros totais de furto entre setembro de 2019 e este ano foi a 77ª DP (Icaraí) com 1.003 registros em 2019 e 603 em 2020 ou – 39.9%. A mesma unidade passou de 143 registros de ocorrências de furtos em setembro de 2019 para 85 registros deste tipo de crime em setembro de 2020. Uma redução de 58 registros ou -40.6%.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) da cidade, inaugurado em 2015, prestou durante este período de pandemia, um apoio a população além da área de segurança. Desde o início, os agentes auxiliaram e orientaram a população em relação aos pontos de atendimento de saúde e também sobre os programas sociais e econômicos desenvolvidos pela Prefeitura de Niterói para mitigar os efeitos da pandemia.

O CISP atingiu em novembro a marca de 90 mil chamadas através do número 153, canal de informações acerca de aajuda em relação ao enfrentamento da pandemia.De acordo com registros são cerca de 3.600 chamadas por mês, uma média de 120 por dia, que são direcionadas por guardas municipais para os órgãos responsáveis.

De acordo com o Observatório de Segurança, o mês de agosto desse ano, a cidade de Niterói obteve um marco, com os menores índices de ocorrências de roubos a pedestres dos últimos 20 anos. Ações de prevenção, integração, investimentos em inteligência e reforço ao policiamento reduziram a violência e a criminalidade em Niterói.

De acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), os dados referentes ao mês de maio, e divulgados em junho, confirmaram a redução dos níveis de violência em Niterói, o que já vinha ocorrendo há vários meses pela integração das forças de segurança na cidade, e também devido as medidas de isolamento de combate ao coronavírus.

No mês de maio deste ano, o número de homicídios dolosos (com intenção de matar), confirmou a uma representativa queda de 12 registros, com 10 ocorrências na comparação com 22 do mesmo período do ano passado. De janeiro a maio de 2020 foram 39 registros, e 71 no mesmo período de 2019 (redução de 32 casos). Os crimes de latrocínio na comparação entre os meses de maio (2019 e 2020) se mantiveram em zero. De janeiro a maio de 2020 (1 registros) e em 2019 (2).

As ocorrências de roubos de carga apresentaram queda, de 11 registros, em maio de 2019, para 2, no mês passado, e no acumulado de janeiro a maio de 2020, a queda foi de 38,3% na comparação com 2019 (respectivamente 58 e 94). Os níveis de roubos de veículos também se mantiveram em queda, de 150 em maio de 2019 para 45 em 2020, redução de 105 registros. Na soma entre os meses de janeiro a maio, a redução foi de 67,4%, com 886 registros em 2019 e 289 em 2020.

Outra importante redução confirmada em Niterói, foi relativa ao chamado roubo de rua (soma de roubos a transeuntes, roubo de aparelhos celulares, e roubo de coletivos). Foram 106 registros em maio de 2020 contra 395 no mesmo período do ano passado.

No início da pandemia, em março, Niterói registrou uma redução de 69% nos índices de letalidade violenta em comparação com mesmo mês do ano passado. Durante o mesmo período teve uma queda mensal de 52% nos índices totais de roubos. Estelionatos caíram em -10% e -16% na análise comparativa entre março e abril de 2020 e os mesmos meses em 2019. Porém em maio subiram em 7%, explodiram em 93% em junho, em julho mantiveram uma alta de 50%, em agosto voltaram a subir em 56% e em setembro passaram para um aumento de 20%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − um =