Em Jurujuba, moradores temem mudança em estrutura de posto de saúde

Raquel Morais –

Cerca de 100 pessoas protestaram, na tarde de ontem, em frente à Policlínica Comunitária de Jurujuba, na Rua Carlos Ermelindo Marins. Os moradores do bairro são contrários à possibilidade de mudança do atendimento clínico do local para a Policlínica Regional Sérgio Arouca, em Santa Rosa. Além disso, representantes da Associação de Moradores de Jurujuba afirmaram que o Hospital Psiquiátrico de Jurujuba seria transferido para o posto de saúde, que manteria somente o programa Médico de Família. O caso foi parar em discussão na Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores de Niterói.

O presidente da associação de moradores local, Marcelo Melo, disse que na última segunda-feira recebeu um comunicado sobre as alterações do posto e o encontro com os representantes da saúde municipal foi ontem. “Nós ficamos sabendo dos planos de mudança e não estamos de acordo com essas alterações, que vão prejudicar milhares de moradores do bairro. A comunidade tem que ser consultada sobre isso e isso não aconteceu. Agora vamos esperar o que vai ser definido”, pontuou. O presidente da Comissão de Saúde da Câmara, vereador Paulo Eduardo Gomes, disse que vai entrar com uma denúncia contra essa ação e reforçou que a comunidade deve ser ouvida sobre a mudança.

Rose Conceição, de 58 anos, disse ter nascido na região e desde criança usa o serviço de saúde, que ela pontuou ser de extrema qualidade. “Eu tomo vacina, faço acompanhamento médico junto com meus filhos desde que me entendo por gente. Essa mudança da parte clínica para outro bairro vai impactar no bolso da gente e no bem-estar. Teremos que pegar ônibus para uma consulta, o que eu acho ruim, já que cada bairro tem seu posto de saúde”, finalizou.

A Fundação Municipal de Saúde de Niterói esclareceu que não vai fechar a Policlínica Comunitária de Jurujuba, mas que esta terá serviços transformados, como preconiza o Ministério da Saúde (MS). “A reestruturação da Rede de Atenção Básica segue a Política Nacional de Atenção Básica, do MS, que de acordo com o número de habitantes da região de Jurujuba e perfil epidemiológico, o local se adéqua a uma unidade do Núcleo de Atenção a Saúde da Família (NASF), como passará a ser chamado, e será integrado ao Programa Médico de Família”.

Ainda de acordo com a nota da FMS, a unidade terá atendimento médico, odontológico, terapia ocupacional, fisioterapia e fonoaudiologia. Também haverá implantação de um ambulatório de Saúde Mental, com médico psiquiatra, psicólogo e atendimento de neurologia. “As consultas de especialidades têm baixa demanda na região de Jurujuba e passarão a ocorrer na unidade de referência, que é a Policlínica Regional Sérgio Arouca, possibilitando uma maior cobertura populacional para os moradores de Niterói. Todos os 5.700 moradores de Jurujuba são cadastrados no Médico de Família da região, que também continuará no local e, junto ao Nasf, manterão os atendimentos à população”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 3 =