Eleições UFF: Comissão altera algumas regras no 2º turno

Wellington Serrano –

A Universidade Federal Fluminense (UFF) deu nesta quarta-feira (02) o primeiro passo para a sua democratização. Ao caírem como uma bomba no meio acadêmico as declarações do candidato da Chapa 2, Roberto Salles, que denunciou a possibilidade de fraude e pediu mudanças na regra do segundo turno, a Comissão Especial Eleitoral (CEE) acatou as alterações e na noite de ontem revelou que vai agir com mais rigor na apuração das urnas na eleição, que irá ocorrer nos próximos dias 14, 15 e 16. O primeiro turno teve empate técnico entre as Chapas 1, de Antônio Cláudio, e 2, de Salles.

Debatida há anos dentro do meio acadêmico, a nova mudança estatutária da universidade, que define a maneira como as eleições para reitor devem ser conduzidas, foi explicada pelo presidente da CEE, professor João Evangelista, ontem para A TRIBUNA. Ele admite a realocação de algumas urnas para o segundo turno, mas não entrou em detalhes.

Segundo Evangelista, na reunião da comissão foram definidas as divergências quanto ao requerimento proposto pelo candidato Roberto Salles. “Decidimos proibir a presença de diretores de unidades de ensino nas mesas eleitorais nos dias das votações para manter a isenção”, confirmou.
Sobre os funcionários da universidade que estão cedidos para outros órgãos e votaram no primeiro turno, o presidente da CEE disse que só poderão votar agora os que geram ônus para a UFF. “Esses podem votar. Estamos tratando o processo com lisura e respeitando o que está na regra eleitoral no Regimento Geral das Consultas Eleitorais”, frisou.

Evangelista disse que para não ter problema por parte da Associação dos Professores Inativos da UFF (Aspi-UFF) vai atualizar diariamente a listagem dos aposentados que não votam, assim como os professores substitutos. “Isso deu confusão no primeiro turno porque tiramos uma listagem no dia 26 de março e no dia das eleições essa listagem estava desatualizada. Para evitar essa confusão novamente, a comissão decidiu solicitar a relação dos aposentados no intervalo entre os dias 8 a 14 de maio para checar os nomes na hora da votação”, revelou.

PRIMEIRO TURNO
Na votação do primeiro turno o resultado oficial da eleição foi: Chapa 1 – Antônio Claudio/Fábio Passos, 46,50%; Chapa 2 – Roberto Salles/Wainer, 45,10% e a Chapa 3 – Sérgio Mendonça/Francisco Estácio, 8,51%. Foram 1.282 votos de professores, 857 de técnico-administrativos e 5.448 de alunos para Antônio Claudio e Fabio; 835 votos de professores, 1.494 de técnico-administrativos e 2.561 de alunos para Salles e Wainer; a chapa de Sérgio Mendonça e Estácio obteve, nas respectivas categorias, 191, 221 e 901 votos. Brancos e Nulos somaram 626 votos: 374 dos alunos, 159 dos docentes e 93 dos técnicos. Nas abstenções foram 743 professores e 1.167 técnicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *