Educação de SG tem incremento de 9 mil matrículas

Wellington Serrano –

O secretário municipal de Educação de São Gonçalo, Diego São Paio, informou que houve um aumento significativo no número de matrículas no período de 2017. As declarações foram dadas durante entrevista exclusiva para A TRIBUNA em seu gabinete. Segundo ele, nos anos anteriores houve uma queda no número de matrículas, de 59 mil para 34 mil. Esse ano, a Secretaria totalizou 43 mil matrículas, um acréscimo de nove mil matrículas.

“Essa é uma grande conquista de toda equipe, mas temos muito ainda que melhorar. Ampliamos de forma considerável o número de matrículas, porém os dados ainda são alarmantes. A expectativa para os próximos anos é que esse número de alunos matriculados aumente ainda mais”, disse Diego São Paio.

O secretário disse que agora um pai ou uma mãe vai ter os números da educação de São Gonçalo nas mãos. “Antigamente ninguém sabia quantos professores de português existiam no quadro de servidores da pasta. Hoje, na minha gestão, tenho todas as informações, que são divididas com o Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público. Para se ter uma ideia, só o gabinete da secretaria tinha 731 lotados e nós reduzimos para 139”, revela.

Diego São Paio explica que dos 4.103 concursados que integram a rede municipal de educação de São Gonçalo, quase mil não cumpriam a função para a qual foram convocados. “É o que apontei num relatório elaborado pela Secretaria de Educação e que foi apresentado à Câmara de Vereadores, durante sessão plenária na última quarta-feira”, disse o secretário.

Segundo o relatório, a área de maior carência é a de professores da categoria DOC 2, que lecionam para a Educação Infantil e para o 1º segmento do Ensino Fundamental. Neste grupo, dos 2.159 profissionais, 728 estão desviados de suas funções, atuando como secretários ou em turmas para as quais não estão capacitados.

De acordo com São Paio, a identificação dos desviados vai colaborar ainda mais com o aumento de profissionais da rede e a distribuição adequada dos funcionários.

“Em uma das reuniões entre o Ministério Público e o Sepe, o prefeito José Luiz Nanci reforçou essa necessidade de recuperarmos os profissionais desviados. Com base nesses números obtidos no relatório, vamos executar o planejamento de retorno às funções de origem”, explicou o secretário.

Dívidas
Diego disse que ainda enfrenta muitas dívidas do governo passado. Segundo ele, o choque na gestão, com a reorganização de cargos e a redução de no mínimo de 30% dos alugueis e 50% nas contas de luz, hoje possibilita a implantação de uma boa merenda nas escolas. “Estou trabalhando numa rede que já estava com descrédito e que possui um número maior de crianças fora da escola do que dentro, mas sigo com o foco no estudante que hoje tem merenda na escola e agora voltando a greve teremos uma regularidade maior independente dos problemas que ainda temos”, concluiu o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =