Ecoponte reajusta preços das tarifas na quinta-feira

Passar de carro no pedágio da Ponte Rio-Niterói vai ficar mais caro a partir da zero hora da próxima quinta-feira, dia 1º de junho, o aumento foi autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e publicado ontem no Diário Oficial da União. Fixada atualmente em R$ 4, a tarifa básica vai aumentar para R$ 4,10. Neste reajuste, os motociclistas também foram lembrados. Mas o peso será menor, passa dos atuais R$ 2 para R$ 2,05. Essa alta corresponde a 2,5% e faz parte do reajuste anual previsto no contrato de concessão. Apesar do reajuste, a concessionária alega que o percentual atual ficou abaixo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do período que, ou seja, 4,24%, nos últimos 12 meses.

Em seus 13,2 quilômetros de extensão, a Ponte Rio-Niterói teve a sua primeira concessão à iniciativa privada em 1º de junho de 1995, pelo período de 20 anos. A Ponte recebe cerca de 150 mil veículos que circulam diariamente nos dois sentidos da via, para garantir a agilidade, a concessionária recomenda os usuários que passam pelas cabines manuais que utilizem dinheiro trocado, auxiliando os arrecadadores com moedas de cinco e dez centavos.

Desde que assumiu a administração da via, essa é a segunda revisão tarifária realizada pela Ecoponte. Em junho de 2015, quando a empresa assumiu a concessão, a tarifa básica do pedágio sofreu uma redução de R$ 5,20 para R$ 3,70, para automóveis de passeio. A economia para os passageiros, na época, foi de 28,8% em relação ao valor anterior. Em 2016 a tarifa sofreu um reajuste de 8,11% passando a R$ 4.

Segundo a ANTT, o equilíbrio econômico-financeiro do contrato é o objetivo central desta revisão tarifária. Segundo a agência, essa alteração combina três itens previstos no contrato: reajuste, revisão e arredondamento. Essas alterações no valor, sempre ocorrem uma vez ao ano, no aniversário do início da cobrança de pedágio.

A revisão, segundo a ANTT, visa recompor o equilíbrio econômico-financeiro celebrado no contrato de concessão. Já o arredondamento tem por finalidade facilitar a fluidez do tráfego nas praças de pedágio e prevê que as tarifas da categoria 1 de veículos devem ser múltiplas de R$ 0,10.

Novos valores:
Motocicletas, motonetas e bicicletas motorizadas: R$ 2,05
Automóvel, caminhonete e furgão, de dois eixos: R$ 4,10
Automóvel e caminhonete com semi-reboque, de três eixos: R$ 6,15
Automóvel e caminhonete com reboque, de quatro eixos: R$ 8,20
Automóvel e caminhonete com reboque, de quatro eixos: R$ 8,20
Caminhão, caminhão-trator, caminhão-trator com semi-reboque e ônibus, de três eixos: R$ 12,30
Caminhão com reboque e caminhão trator com semi-reboque, de quatro eixos: R$ 16,40
Caminhão com reboque e caminhão trator com semi-reboque, de cinco eixos: R$ 20,50
Caminhão com reboque e caminhão trator com semi-reboque, de seis eixos: R$ 24,60

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 12 =