Drogas, misoginia, hipocrisia e preconceito na ‘Bienal do Livro’

Ainda dá tempo para os amantes da literatura e cultura curtirem a Bienal Internacional do Livro Rio, evento que integra o calendário oficial da cidade, e acontece até o próximo dia 12, no Riocentro, na Barra da Tijuca. A 20ª edição da feira acontece de forma híbrida em uma área total de 100.000 m² e também de forma online, pela plataforma Bienal 360°, com transmissão ao vivo de sua programação. São mais de 85 expositores confirmados e 180 convidados na Bienal desse ano.

A Bienal é considerada como o maior festival de cultura e literatura do país e é realizada pelo

Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) em parceria com outras empresas. Quem optar em ir presencialmente na feira deverá estar atento com os protocolos necessários, como uso obrigatório de máscara e o comprovante de vacinação contra a Covid-19 em dia. Nessa edição a feira tem menos pavilhões e expositores e presença reduzida do público.

A jornalista Roberta de Souza, moradora de Maricá, vai lançar a versão física de seu quinto livro, o romance/drama Ella, no dia 12 às 13h no estande da Editora Proverbo. O romance apresenta questionamentos importantes sobre preconceito, hipocrisia, misoginia, uso de drogas, e o peso do sucesso onde a mesma massa que exalta, pode destruir reputações e vidas. “Trabalho em Bienais desde 2005. Lancei meus livros em 2013 e 2015. Participei como autora em 2017 também. É sempre uma enorme emoção participar da maior festa literária! Todas as vezes é como se fosse a primeira. Este ano estarei lançando minhas obras de 2020 e 2021, então a emoção é ainda maior”, garantiu.

De acordo com nota do evento para discutir o que as pessoas têm vivido em tempos desafiadores e com um cenário tão polarizado, a Bienal quer valorizar o poder transformador da escuta e traz uma provocação: “Que histórias a gente precisa contar agora?”. “A Bienal é um programa inesquecível para toda a família. A variedade de livros, os debates culturais e a área infantil estão incríveis e, o melhor: tudo organizado com muita segurança para o bem estar de todos. Como o espaço está mais amplo, o evento está super confortável, sem aglomerações e com o público respeitando os protocolos. Todos estão usando máscaras e entrando apenas com o comprovante de vacinação. Lembrando que os ingressos podem ser comprados em nossa bilheteria e também online”, afirmou Tatiana Zaccaro, diretora da Bienal.

Os organizadores estimam 300 mil pessoas no local. Os ingressos para a Bienal do Rio 2021 custam R$ 40 e devem ser comprados online (bienaldolivro.com.br/ingressos/), com máximo de quatro ingressos por CPF. O Rio Centro fica na Avenida Salvador Allende, 6.555 Barra da Tijuca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − dois =