Dr. Jairinho e Monique são acusados de homicídio duplamente qualificado

A Justiça decretou na quinta-feira a prisão temporária do vereador do Rio, Jairo Souza Santos Junior, o Dr. Jairinho (Solidariedade), suspeito da morte de seu enteado, o menino Henry Borel Medeiros, de 4 anos, no dia 8 de março e da mãe do menino, e mulher do parlamentar, Monique Medeiros. O casal é acusado de homicídio duplamente qualificado, por tortura e sem defesa da vítima.

Os dois foram presos na casa de m parente de Monique, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. A criança morreu no apartamento de Jairinho e Monique, na Barra da Tijuca, também na Zona Oeste, após passar um fim de semana com o pai, Leniel Borel.

Inicialmente, o caso foi tratado como um acidente, como se o menino tivesse caído da cama, mas perícias médicas constataram que a vítima havia sido vítima de agressões. Depois que a polícia começou a investigar se Henry foi vítima de violência doméstica, o casal criou um site, onde alega inocência, onde afirmam que “a Justiça prevalecerá”.

Monique é transferida para presídio em Niterói

Polícia afirma que mãe de Henry ‘mentiu’ durante o depoimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 13 =