Dois jovens mortos em poucas horas em Niterói e também Magé

Num intervalo de poucas horas, dois jovens morreram, em meio a duas operações policiais, ocorridas em Niterói, na Região Metropolitana, e também Magé, na Baixada Fluminense, entre a manhã e a tarde de segunda-feira (13). Horas após a morte de Dyogo Xavier Coutinho, de 16 anos, – que jogava futebol na categoria de base do time do América – no fim da tarde do mesmo dia, Henrico de Jesus Viegas de Menezes Junior, de 19 anos, foi baleado na cabeça e não resistiu aos ferimentos durante outra operação, na comunidade Terra Nova, situada no bairro Lagoa. De acordo com a família, o rapaz trabalhava como repositor num supermercado. O sepultamento de Dyogo está previsto para a tarde dessa terça-feira (13) no Cemitério São Francisco Xavier, na Zona Sul da cidade.

Tanto em Niterói, quando em Magé, moradores foram paras as ruas e protestaram violentamente. Após a confirmação da morte de Henrico, várias pessoas invadiram a sede da prefeitura (o Palácio Anchieta), no centro da cidade e houve quebra-quebra. Manifestantes também atearam fogo em pneus e ruas bloqueadas. Ônibus e caminhões de coleta de lixo deixaram de circular por volta das 20 horas. Também durante os protestos, grande quantidade de lixo foi espalhado pela cidade, e polícia tev e que intervir para conter os manifestantes.

Versão contestada por parentes, a PM informou que encontrou armas e drogas com o jovem. A família negou, explicando que o rapaz havia saído de casa para realizar um reparo na sua motocicleta, quando foi baleado. Henrico ainda chegou a ser socorrido, mas morreu ao dar entrada morto no Hospital Municipal. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DH-Baixada) registrou a ocorrência como “morte decorrente de intervenção policial”. Fontes da especializada ainda afirmaram que havia sido informados pela PM que os militares foram recebidos a tiros na comunidade durante patrulhamento e que estes teriam relatado que apreenderam armas e drogas com Henrico. Versão que a família contesta.
Em Niterói, durante os protestos pela morte de Dyogo Xavier, que resultou em bloqueios de ruas barricadas em chamas e ônibus incendiado, um outro menos foi baleado na perna.

Durante o trabalho de intervenção policial em meio aos protestos, o 12º BPM dominou e conduziu cerca de 20 pessoas para DP, apontadas pelos policiais por envolvimento no ato de incendiar o coletivo e bloquear ruas em São Francisco. Na central de flagrantes da 76ª DP (Centro) a delegada de plantão informou que no total 18 pessoas foram conduzidas para lá no fim da tarde de segunda-feira. Ainda segundo ela, em tese cinco pessoas que estavam no grupo teriam envolvimento no ataque ao ônibus. Por esse motivo, a ocorrência foi desmembrada. Cerca de 13 pessoas foram encaminhadas para a 79ª DP (Jurujuba), enquanto um grupo menor permaneceu na 76ª DP. A PM chegou a apreender alguns pertences, como documentos e celulares, e somente após a conclusão dos depoimentos os acusados poderiam ser liberados. Todo o procedimento instaurado será remetido para 79ª DP, jurisdição de onde ocorreu os incidentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *