Documentário LGBT é atração no Cine Popular

Nesta quinta-feira (21), a partir das 18h, o Teatro Popular Oscar Niemeyer apresenta, no projeto Cine Popular, o documentário “Meu corpo é político” (2017), de Alice Riff, que aborda o cotidiano de quatro militantes LGBTs que vivem na periferia de São Paulo. Com entrada franca e classificação indicativa livre, o evento contará também com a exibição do curta metragem de não-ficção “Exu Rei – Abdias do Nascimento”, de Bárbara Vento.

A partir da intimidade e do contexto social dos personagens, o filme levanta questões contemporâneas sobre a população trans e suas disputas políticas. Paula Beatriz é diretora de uma escola pública. Giu Nonato, uma jovem fotógrafa vivendo uma fase de transição em sua vida. Linn da Quebrada é atriz, cantora e professora de teatro. Fernando Ribeiro, um estudante e operador de telemarketing. Os quatro, retratados no primeiro longa-metragem da diretora Alice Riff, têm em comum duas coisas: são moradores de periferia de São Paulo e transgêneros. Paula organiza filas de estudantes de acordo com a van que eles tomarão para voltar para casa; Giu escreve em seu diário; Linn orienta seus alunos de teatro; Fernando faz atendimentos pelo telefone em seu trabalho.

“Imagino que, quando as pessoas vão ao cinema, elas chegam com uma bagagem de conceitos pré-estabelecidos, uma expectativa sobre o universo transgênero, que não se confirma”, diz Alice.

No Brasil, segundo estatísticas de ONGs com atuação no universo LGBT, a expectativa de vida uma pessoa transgênero é de 35 anos. A violência, assim, é uma constante no cotidiano de mulheres e homens trans. O filme não esconde essa violência, mas busca, nas palavras da diretora, oferecer outra referência. Uma referência em que o ordinário se transforma em extraordinário.

“Quantas trans você já viu ocupando a direção de uma escola? Ao retratar a Paula trabalhando, o filme mostra uma forma diferente de se olhar para essa população, que não está na TV e nem no senso comum”, questiona Alice.

Vencedor de um prêmio no festival de cinema LGBT de Torino, na Itália e de outro no Festival Internacional de Cinema de Curitiba, o filme não se limita a mostrar o cotidiano dos quatro personagens, mas também revela um universo efervescente em que cultura e militância se misturam.

O Teatro Popular Oscar Niemeyer fica na Avenida Jornalista Rogério Coelho Neto, s\n no Caminho Niemeyer, no Centro de Niterói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *