Disque Denúncia atinge os 25 anos de serviços à população

O Disque Denúncia completa, nesse sábado (1º), 25 anos de existência no estado, num trabalho considerado pioneiro em todo o Brasil, já tendo recebido mais de 2,6 milhões de denúncias sobre diversos tipos de crimes. Todos os outros serviços similares, que utilizam no nome “Disque Denúncia”, nasceram e se originaram do Disque Denúncia do RJ.

Desde a criação, no ano de 1995, o Disque Denúncia já passou pela gestão de sete governadores e 11 secretários de Segurança – Euclimar Lima, Nilton Cerqueira, Noaldo Alves, José Siqueira, Josias Quintal, Roberto Aguiar, Anthony Garotinho, Marcelo Itagiba, Roberto Precioso, José Mariano Beltrame e Roberto Sá. Nesse período, mais de 20 mil pessoas foram autuadas em delegacias, mais de 40 mil armas (dentre fuzis, metralhadoras, revólveres, granadas) foram apreendidas, e cerca de 60 mil munições foram retiradas das ruas. Isso sem mencionar as mais de 20 mil máquinas caça níqueis e mais de 2,5 milhões de drogas apreendidas (papelotes, cápsulas, pinos, tabletes, pedras); maconha, cocaína, crack, skank e haxixe.

Das quase 3 milhões de denúncias recebidas, nesses 25 anos, em 475 mil, os órgãos responsáveis por averiguar as informações, encaminharam algum tipo de resposta. Dessas, 60 mil foram consideradas procedentes, tendo resultados positivos, com prisões e apreensões. Com a evolução tecnológica, no ano de 2016, o Disque Denúncia criou um aplicativo para celulares, disponível para Android e IOS, com o objetivo de facilitar o recebimento de denúncias vindas da população. Em quatro anos de existência, já foram cadastradas pouco mais de 86 mil denúncias.

Pioneiro no Brasil, o Disque Denúncia do Rio, serviu como exemplo para a implantação de outras centrais no Brasil e no mundo, tornando-se um modelo para quase todos os estados brasileiros e para duas cidades da América do Sul: Santiago, no Chile, e Córdoba, na Argentina.

Além disso, o serviço não se limita a receber denúncias só do estado, tanto que, em 25 anos, já foram cadastradas cerca de seis mil denúncias de fora do RJ. Entre os principais Estados estão: São Paulo (1787), Minas Gerais (1459), Espírito Santo (454), Bahia (282) e Ceará (214). Ainda há denúncias recebidas dos estados do Paraná, Paraíba, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Distrito Federal, Santa Catarina, Goiás, Pará, Rio Grande do Norte, Maranhão, Alagoas, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Amazonas, Piauí, Sergipe, Rondônia, Tocantins, Acre e Amapá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *