Diferença de preços de materiais de construção chega a 200% em Niterói

Anderson Carvalho –

Quem for fazer uma reforma em casa ou mesmo construir uma em Niterói precisa pesquisar bastante o preço dos materiais de construção se não quiser pagar duas vezes mais do que pretendia. A variação é grande e pode chegar a 283%. Em algumas regiões, o tijolo pode ser mais barato. Já em outras, o saco de cimento sai mais em conta.

A TRIBUNA pesquisou alguns itens básicos para construção de uma casa na cidade em lojas do Centro, Região Oceânica e zonas Norte e Sul. Dez sacos de cimento têm o preço mais baixo no Engenho do Mato, com R$ 279. O mais caro é vendido em Santa Rosa, na Zona Sul, por R$ 330, uma variação de 18,27%. O milheiro de tijolo 20×20 (do tipo pequeno) é encontrado mais em conta na Região Oceânica, por R$ 690 e o mais caro, no Centro, por R$ 890. Uma diferença de 28,98%.

Já a areia lavada (três metros cúbicos) é encontrada mais barata na Região Oceânica, por R$ 327. A mais cara é vendida no bairro do Barreto, na Zona Norte, por R$ 468. A diferença é de 43,11%. A pedra brita, na mesma quantidade, é vendida mais barata no Centro, por R$ 140. A mesma medida é vendida mais cara em Santa Rosa, por R$ 540. A variação é de 283,71%. Dois galões de tinta são vendidos pelo preço mais baixo no Centro, por R$ 79,90. O valor mais caro é encontrado em Santa Rosa, que é R$ 150. Uma diferença de 87,73%.

A mão de obra, composta geralmente de um pedreiro, tem a diária média variando entre R$ 150 e R$ 200.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =