Dias quentes podem elevar casos de febre amarela

Raquel Morais –

Especialistas chamam atenção para altas temperaturas e chegada do verão. O clima mais quente facilita a proliferação do Aedes Aegypti e todo cuidado é pouco para evitar doenças como a febre amarela, transmitida pelo mesmo vetor da dengue, zika e chikungunya. Na rede pública e particular de Niterói a dose única da vacina ainda está disponível para os niteroienses.

A virologista da Universidade Federal Fluminense (UFF), Izabel Paixão, explicou que a população está muito mais educada quando o assunto é evitar água parada. “Mesmo com esse avanço temos que continuar falando desse assunto. Cuidar da casa, evitar água parada e tomar cuidado com o lixo e plantas, continua sendo uma obrigação diária de todo mundo. O clima quente é mais propenso para a multiplicação dos mosquitos. Temos que nos preparar para o verão, continuar a vacinação, tanto para quem quer se proteger da febre amarela, como para quem vai viajar para as áreas de risco”, pontuou.

Segundo nota da Prefeitura de Niterói, o município aplicou 189.434 doses da vacina contra febre amarela. A média chegou a cinco mil pessoas por dia. No ano passado, eram imunizadas cerca de 300 pessoas por mês. Em Niterói já foram imunizadas 254.397 pessoas nos últimos 10 anos.
A dona de casa Lúcia Vieira, de 55 anos, não descuida das plantas em sua casa. “Eu coloco areia nos vasinhos, tenho cuidado da água não ficar parada na calha do meu telhado e também sempre dou descarga no vaso sanitário que fica no banheiro externo da minha casa. Como lá não é muito usado, de dois em dois dias eu dou descarga”, exemplificou.

ONDE SE VACINAR NA REDE PÚBLICA
A imunização ocorre de segunda a sexta, das 8h às 16h, em todas as policlínicas regionais do município, na Policlínica Comunitária de Jurujuba, na Clínica Comunitária da Família de Várzea das Moças e da Teixeira de Freitas, nas Unidades Básica de Saúde (UBS) de Piratininga, Santa Bárbara e do Baldeador (Morro do Castro) e nos módulos do Programa Médico de Família do Engenho do Mato, Cafubá II, Cafubá III, Matapaca, Badu, Maravista, Cantagalo, Sapê e Caramujo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *