Dia Internacional de Combate à Homofobia em Niterói

Nesta quarta-feira (17) é comemorado o Dia Internacional de Combate à Homofobia e, em Niterói, a data histórica será celebrada no Teatro Popular Oscar Niemeyer, no Centro, das 19h às 23h. A festividade foi classificada como uma miscelânea com direito a teatro, apresentação de dança e shows performáticos como batalha de drag queen, por exemplo. O Grupo Diversidade Niterói (GDN) defende a festa e chama atenção para os números de crimes contra os homossexuais.

De acordo com Felipe Carvalho, presidente do GDN, o Brasil é o país que mais mata pessoas do grupo LGBT (Lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros), principalmente travestis e transexuais. O levantamento foi feito pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), ONG que desde a década de 80 levanta dados sobre as vítimas do preconceito. “Esse é um dado assustador e é importante conversar sobre o tema e tratar com naturalidade as orientações sexuais das pessoas. Temos que entender que não é uma opção e sim uma orientação. Um dia para refletir esse assunto é pouco, por isso em 28 de junho é celebrado o Dia do Orgulho Gay. Enquanto tiver pessoas morrendo ou sendo agredidas temos que falar sobre esse assunto”, comentou.

“As violências infelizmente são cotidianas. O Brasil mais mata homossexuais pelo fato de serem homossexuais. A luta contra a homofobia segue sendo fundamental na defesa de uma sociedade justa e equilibrada. Niterói tem uma expressão muito viva nos movimentos e nas pessoas que constroem essa sociedade que possa ser generosa de fato”, reforçou Leonardo Giordano, parlamentar e militante histórico dos direitos humanos e da luta pelos direitos da população LGBT.

No Rio de Janeiro o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) também lembrará a data com uma ação, no Largo da Carioca, das 9h às 15h. Segundo nota a mobilização contará com stand da Ouvidoria do MPRJ para receber denúncias da população e informar sobre o papel do MPRJ na defesa dos Direitos Humanos, idealizada pela Assessoria de Direitos Humanos e Minorias do MPRJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + seis =