Dia do Santo Guerreiro é celebrado em Niterói e na Região dos Lagos

Diferente do ano passado, o Dia de São Jorge, celebrado nessa sexta-feira (23), será comemorado em Niterói e na Região dos Lagos. As celebrações serão mais restritas, mas não vão deixar de acontecer. E a homenagem ao santo guerreiro, em Niterói, diferentemente do habitual, não acontecerá na igreja de São Jorge. O local escolhido foi a Catedral de São João Batista, no Centro da cidade, em razão de haver mais espaço, sendo possível adotar as importantes e necessárias medidas de distanciamento. Já na Região dos Lagos, a missa será nas igrejas de Iguabinha, em Iguaba Grande; e na de Bananeiras, em Araruama.

De acordo com a Arquidiocese de Niterói, na Catedral de São João Batista, a fim de efetivar o distanciamento social, as missas serão nos seguintes horários: 8h, 12h, 15h e 18h. É necessário o agendamento prévio para a participação através do telefone: (21) 2613-4946 ou (21) 2620-2529.

Já na Capela de São Jorge, em Iguabinha, estará aberta para visitação dos fiéis de 9h às 15h. Já a solenidade será celebrada na Igreja Matriz de Nossa Sra. Aparecida, Bananeiras, às 19h. Também, haverá transmissão online pelo https://youtube.com/channel/UCkCwB9eUn5sPf7zwfKr0ZVA

A bacharel em direito Alessandra Ramos, 46 anos, é devota de São Jorge há 26 anos, após ter uma graça alcançada através dele. “Eu sempre frequentei a igreja de São Jorge, casei na igreja dele e desde essa graça eu não deixo de ser fiel com ele. Eu tenho a tradição de fazer a feijoada no dia dele por conta da devoção, e nesse ano as carnes já estão de molho. Soltamos fogos em homenagem a ele e fazemos oração”, frisou.

A Arquidiocese frisou que os devotos de São Jorge devem estar atentos às orientações sanitárias, ao distanciamento social, ao uso de máscara e álcool 70%, bem como aos horários das celebrações.

HISTÓRIA DO SANTO

De acordo com a Arquidiocese de Niterói, São Jorge foi um guerreiro originário da Capadócia, e militar do Império Romano, no tempo do imperador Diocleciano. Jorge converteu-se ao cristianismo e não aguentou assistir calado às perseguições ordenadas pelo imperador. Foi morto na Palestina, no dia 23 de abril de 303. Ele teria sido vítima da perseguição de Diocleciano, e foi torturado e decapitado em Nicomédia, devido à sua fé cristã. A imagem, de todos conhecida, do cavaleiro que luta contra o dragão, foi difundida na Idade Média. Está relacionada às diversas lendas criadas a respeito, e contadas de várias maneiras em suas muitas paixões. Iconograficamente, São Jorge é representado como um jovem imberbe, de armadura, em pé ou em um cavalo branco, com uma cruz vermelha. A quantidade de milagres atribuídos a São Jorge é imensa. Segundo a tradição, ele defende e favorece a todos os que a ele recorrem com fé e devoção, vencendo batalhas e demandas, questões complicadas, perseguições, injustiças, disputas e desentendimentos.

Raquel Morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 5 =