Dia de São Pedro tem comemoração diferente por causa da pandemia do coronavírus

Nessa segunda-feira (29) é comemorado o Dia de São Pedro e por causa da pandemia do coronavírus a festa em homenagem ao padroeiro dos pescadores passou por alterações. O tradicional bairro de Jurujuba, onde fica a pequena Igreja de São Pedro, não foi fechado e nem ficou lotado de barraquinhas de comidas típicas. Mas mesmo assim o dia está sendo celebrado por muitos fiéis..

A tradicional alvorada de fogos marcou o início do dia de São Pedro e às 9h foi celebrada a missa solene pelo padre Magno Angeli, da Paróquia São Francisco Xavier de Niterói, onde a igrejinha faz parte. Às 15h será vez do Terço da Misericórdia e às 19h será rezado o Terço de São Pedro ao vivo, pela página das redes sociais da igreja. https://www.facebook.com/saofranciscoxavier.nit/

A igreja também ficou acessa durante a madrugada e o singelo andor com a imagem dele recebeu flores e está na porta de entrada da igreja, junto com o barco. Mas a procissão terrestre e marítima além da queima do quadro de São Pedro não vão acontecer.

A agente de educação da Operação Lei Seca, Carolina Basílio, 36 anos, é devota de São pedro desde criança e a devoção ao santo virou até tatuagem. “Cresci em Jurujuba e não tinha como não ser devota dele. Eu fiz uma tatuagem em homenagem à ele na minha perna direita e em 2010 eu sofri um acidente gravíssimo em que perdi minhas duas pernas. Enquanto esperava a ambulância eu me mantive lúcida rezando e pedindo para São Pedro me manter viva. Eu minha fé me faz acreditar que foi ele que me salvou. Quando uma pessoa passa por amputação quanto maior a parte do membro perdido mais perigo ela corre. E a minha perna foi dilacerada justamente no final da minha tatuagem. Foi ele que me segurou”, contou emocionada. Carolina ainda contou que fez uma promessa para ele nesse momento. “Eu prometi que colocaria uma estátua dele para todo mundo poder vê-lo sem precisar entrar na igreja, e assim fiz na orla de Jurujuba”, completou.

HISTÓRIA DO SANTO

A liturgia comemora São Pedro e São Paulo, os dois grandes Apóstolos da primeira comunidade cristã, como mestres e confessores da fé. Esta solenidade é uma das mais antigas da Igreja, sendo anterior até mesmo à comemoração do Natal. Já no século IV havia a tradição de, neste dia, celebrar três missas: a primeira na basílica de São Pedro, no Vaticano; a segunda na basílica de São Paulo Fora dos Muros e a terceira nas catacumbas de São Sebastião, onde as relíquias dos apóstolos ficaram escondidas para fugir da profanação nos tempos difíceis. O Papa Bento XVI apresenta Pedro e Paulo como “fundamentos da Igreja”: “Os dois Santos padroeiros de Roma, mesmo tendo recebido de Deus carismas e missões diferentes, são ambos fundamentos da Igreja una, santa, católica e apostólica, permanentemente aperta à dinâmica missionária e ecumênica”. São Pedro é o apóstolo que Jesus Cristo escolheu e investiu da dignidade de ser o primeiro papa da Igreja. A ele Jesus disse: “Tu és Pedro e sobre esta pedra fundarei a minha Igreja”. São Pedro é o pastor do rebanho santo, é na sua pessoa e nos seus sucessores que temos o sinal visível da unidade e da comunhão na fé e na caridade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *