DH diz que está perto de esclarecer morte de comerciante na Ponta da Areia

A morte de um dos mais conhecidos comerciantes do bairro Ponta da Areia, Marcelo Conceição da Silva Alves, de 48 anos, o Marcelo Batata ou Marcelo do Decolores, completou mais de um mês e a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) revelou nesta quinta-feira (09) que está próximo de elucidar o caso, registrado como latrocínio (roubo seguido de morte). Marcelo foi morto com um tiro, na madrugada do dia 4 de setembro, durante um suposto assalto, ocorrido nas dependências de um bar, situado no Morro da Penha.

Marcelo do Decolores, era conhecido assim porque era dono de um dos bares e restaurantes mais conhecidos no Portugal Pequeno, famoso pela qualidade e excelência na culinária de frutos do mar. O crime passou a ser investigado como latrocínio mas muitos amigos e moradores da região chegaram até a discordar dessa versão, já que estranharam, entre outras coisas, o fato de criminosos subirem a comunidade da Penha durante a madrugada para assaltar um bar.

Câmeras flagram assassinos
Imagens das câmeras de monitoramento do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) cedidas à Polícia Civil auxiliaram na identificação dos criminosos que executaram o empresário. “O Cisp é uma estrutura de segurança pública fundamental para as forças de segurança que atuam em Niterói, tanto no monitoramento de ocorrências em tempo real, orientando as guarnições da Polícia Militar, Niterói Presente e Guarda Municipal, quanto nas abordagens e prisões em flagrante delito, e no apoio a investigações da Polícia Civil, Rodoviária Federal e Polícia Federal. Sem dúvida, um importante aliado na redução dos índices de criminalidade no Município”, enfatizou o subsecretário municipal do Gabinete de Gestão Integrada, coronel Gilson Chagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *