Consternação marca o sepultamento de policial civil assassinado no bairro Venda da Cruz

Cerca de 200 pessoas entre familiares e amigos de corporação compareceram, na tarde dessa quinta-feira (02), ao sepultamento, no Cemitério Parque da Colina, em Pendotiba, do policial civil Mauro Azevedo da Silva, de 50 anos, morto a tiros, na madrugada de quarta-feira (02), em Venda da Cruz, São Gonçalo. O crime está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, e Itaboraí (DHNSG), que adotou como o principal linha de apuração o crime de execução.

A combinação de análise de imagens registradas por câmeras de segurança situadas no perímetro da Rua Dr. Porciúncula, em cruzamento com depoimento de testemunhas e laudos técnicos de balística serão determinantes para a elucidação da morte do polícial.

Reunidos para a “despedida” ao policial compareceram agentes de várias delegacias da Região Metropolitana, desde os mais jovens aos policiais mais antigos da corporação, incluindo de especializadas. A DHNSG já está nas ruas, realizando diligências, com objetivo de apurar as circunstâncias e prender os acusados de assassinarem a tiros o policial civil, que também estava à frente de uma renomada empresa da área de segurança.

Mauro deixou mulher e dois filhos, e era oriundo de uma família com duas gerações de bons policiais civis, já que os pai e dois irmãos da vítima também são ligados a mesma corporação. No ramo empresarial, Mauro se especializou na terceirização de serviços na área de segurança e vigilância para estaleiros da região, onde também obteve respeito e a confiança nesse setor. Também lhe rendeu homenagens e reconhecimento, entre outros, na Câmara Municipal de São Gonçalo, de onde fazia parte do corpo de Segurança do alto escalão.

Na madrugada de quarta-feira (01), pelo que a DHNSG apurou, Mauro estava na Rua Dr. Porciúncula, por volta das 03 horas da manhã – sem motivos ainda apurados e divulgados pela DH – quando um carro com pelo menos dois ocupantes teria parado ao lado da vítima, momento em que teria ocorrido uma discussão. Logo depois, Mauro foi atingido por vários tiros (pelas costas) morrendo no local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 13 =