Desobstrução total do acesso à Fortaleza de Santa Cruz deve durar três meses

Após o desmoronamento de parte da encosta da Estrada Eurico Gaspar Dutra, no acesso à Fortaleza de Santa Cruz, em Jurujuba, o Exército Brasileiro (EB) afirmou que já foram retirados 90% dos sedimentos. Os outros 10% restantes serão removidos por uma empresa especializada, por ser mais complexo e ter alto risco de acidente, e o prazo para conclusão do reparo será de 12 semanas, dependendo também das condições climáticas.


A retirada dos sedimentos foi feita entre 22 e 25 de junho e seguiu orientações dos técnicos da Defesa Civil do município de Niterói e de engenheiros do Instituto Militar de Engenharia (IME). Segundo nota do EB o comandante da Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército (AD/1), o secretário municipal de Defesa Civil de Niterói, representantes da Secretaria Municipal de Obra e da Clin se reuniram no dia 29 de junho para somar esforços, visando otimizar a recuperação da via em tela. Naquela oportunidade, foram analisados os laudos emitidos pelos órgãos competentes e ficou definido que a Clin prestará apoio para retirar o lixo do interior da Fortaleza de Santa Cruz da Barra por meio de rotas alternativas.

A estrada continua interditada e o acesso para a Fortaleza está sendo feito por barcos para militares e civis que trabalham lá dentro, além de moradores da área. A Secretaria de Defesa Civil e Geotecnia informou que já terminou o laudo da vistoria e encaminhou ao Exército que está responsável por dar continuidade ao trabalho de retirada do material por se tratar de área militar. A Secretaria de Obras esclareceu que está dando suporte e que o caminhão da Clin foi utilizado para remoção do material e envio para local de descarte quando solicitado.

No dia 22 de junho um enorme pedaço de rocha de desprendeu da encosta e destruiu a estrada e a mureta. Parte das pedras caíram no mar. As causas do acidente ainda não foram informadas, mas o Exército confirma que a via não estava em obras.

De acordo com a Fundação Cultural Exército Brasileiro (Funceb), a Fortaleza de Santa Cruz da Barra é o segundo ponto turístico mais visitado de Niterói. Com arquitetura impressionante, atrai turistas e pesquisadores em busca de lazer e história. Foi durante os períodos de colônia e império brasileiro a principal estrutura defensiva da Baía de Guanabara e do Porto do Rio de Janeiro. Guarnecida até os dias de hoje, a Fortaleza atrai uma média de dois mil visitantes por mês, em visitas guiadas, de hora em hora, com a duração de cerca de 45 minutos. Atualmente, é a sede da Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 12 =