Desapropriações no Caramujo para construção de usina de biodigestão

Foi publicada no Diário Oficial desse final de semana a ordem de desapropriação de 17 loteamentos no Morro do Céu, no Caramujo, para implantação de um Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos (CTRS) no local. A publicação aponta que a medida aconteceu de maneira amigável ou com processo judicial, para a construção do novo polo da Companhia de Limpeza de Niterói (Clin).

Segundo a prefeitura, as desapropriações ocorrerão para a implantação da usina de biodigestão, que será instalada no CTRS. Niterói será pioneira no Estado do Rio a produzir gás metano para geração de energia elétrica. O metano será produzido por biodigestão, método de reciclagem que consiste na transformação de resíduos orgânicos em biogás e biofertilizantes utilizando bactérias.

Na publicação ficou autorizado a entrada de funcionários para medições e avaliações dos terrenos que vão compreender os seguintes números de loteamentos: 362, 363, 364, 365, 366, 367, 369, 371, 372, 373, 374, 375, 376, 383, 384, 385 e 386. Ainda de acordo com a nota a medida aconteceu em maneira amigável ou com processo judicial.

O ambientalista Alex Figueiredo explicou que geralmente esses centros trabalham com a reciclagem, que é fundamental principalmente em uma grande cidade. “O resídio sólido é um problema de qualquer grande metrópole e Niterói não está imune dessa problemática. Literalmente não temos para onde mandar nossos resíduos e isso é a chave para nosso futuro. Aumenta a vida útil da unidade de tratamento de lixo e melhora a destinação final. Melhora o tratamento do chorume que é um dos grandes poluentes dos lençóis freáticos e consequentemente da Baía da Guanabara”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *