Deputado que propôs medida contra vales refeição e alimentação gastou R$ 47 mil em aluguel de carros

Enquanto tramitam propostas para que sejam extintos o vale-alimentação e o vale-refeição, o “vale-carro”, aparentemente, continua firme e forte. O autor da medida, deputado federal Celso Sabino (PSDB-PA) já gastou, no ano de 2021, R$ 47 mil em locação de automóveis, pagos com dinheiro público.

Os valores constam no Portal da Transparência da Câmara dos Deputados. Os veículos locados são do tipo Jeep Renegade. Com esse valor, seria possível adquirir 3.945 quentinhas no valor de R$ 12 cada. Veja, a seguir, a tabela com os gastos mensais de Sabino com aluguel de automóveis:

Janeiro: 8.343,55

Fevereiro: 6.784,34

Março: 8.389,90

Abril: 7.177,39

Maio: 4.800,00

Junho: 7.050,00

Agosto: 4.800,00

Celso Sabino é relator da reforma tributária – Foto: Divulgação

Celso Sabino é relator da reforma tributária na Casa Legislativa e apresentou proposta para acabar com os vales. Atualmente, as empresas que oferecem o benefício aos empregados têm direito de fazer a dedução dessa despesa no IR (Imposto de Renda) no regime de lucro real.

De acordo com o Ministério da Economia, 280 mil empresas oferecem vale-alimentação e vale-refeição para parte de seus 22,3 milhões de trabalhadores. Quem não recebe o vale, tem o direito a receber alimentação pronta. Os benefícios fazem parte do PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador), criado em 1976 para reduzir o nível de desnutrição de quem trabalhava com carteira assinada.

A Receita Federal estima que, somente este ano, ela deixará de arrecadar R$ 1,3 bilhão com essa isenção fiscal. Caso a proposta seja aprovada, o relator prevê que o governo arrecadará R$ 1,4 bilhão em 2022 e R$ 1,5 bilhão em 2023.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − cinco =