Depois de Ecko virar Mumm-ra, polícia sobe recompensa pelo olho de Tandera

Após a morte do miliciano Wellington da Silva Braga, o Ecko, no último sábado (12), o Portal dos Procurados do Disque Denúncia aumentou a recompensa por informações que ajudem a localizar o maior rival do criminoso, Danilo Dias Lima, o Tandera, de 37 anos. Ele está foragido desde 2016, quando fugiu da Casa do Albergado Crispim Ventino.

O novo valor oferecido é de R$ 5 mil, ante R$ 1 mil oferecido anteriormente. A atualização da recompensa faz de Tandera o criminoso mais procurado do Rio de Janeiro, atualmente. Na manhã desta terça-feira (15), o Portal dos Procurados divulgou novo cartaz com a foto do miliciano, além do valor atualizado.

A investigação da Polícia Civil aponta que, após a morte de Ecko, Tandera teria começado a invasão ao território que estava sendo controlado pelo seu rival. De acordo com informações, durante a madrugada do último domingo (13), homens ligados à Tandera invadiram a comunidade Manguariba, em Paciência, na Zona Oeste do Rio, fortemente armados com fuzis. A região era considerada como um dos redutos do “Bonde do Ecko”.

A característica mais marcante do criminoso é ele trazer tatuado no peito o Olho de Tandera, símbolo do desenho Thundercats, e de acordo com informações obtidas pela polícia, seus principais aliados fizeram o mesmo desenho na pele. Informações que ajudem a capturar o criminoso podem ser informadas ao Disque Denúncia pelo telefone (21) 2253-1177 ou pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.

Morte de Ecko

O miliciano mais procurado do Rio de Janeiro foi morto na manhã de sábado. Wellington da Silva Braga, o Ecko era o chefe da maior milícia que atua no estado. Ele estava na casa e parentes na Comunidade das Três Pontes, em Paciência, na Zona Oeste do Rio. Durante a ação, Ecko foi baleado e socorrido pelos policiais. Mas não resistiu aos ferimentos. De acordo com a SMS ele deu entrada em um hospital da zona sul já morto com duas balas que ficaram alojadas próximo ao coração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 1 =