Depoimentos do caso de PM acusado de matar esposa e atirar nos sogros são enviados ao MP

Os depoimentos do caso referente ao policial Militar Leandro Alves de Siqueira, de 37 anos, foram enviados ao Ministério Público hoje (8), de acordo com informações divulgadas pela Delegacia de Homicídios de Niterói (DHNSG). Acusado de matar a sua esposa e atirar contra os seus sogros, além de tentar se matar em seguida, na madrugada do último dia 23, em São Gonçalo, Leandro está atualmente à disposição da justiça no Batalhão Especial Prisional (BEP), da Polícia Militar, no Fonseca. 

Testemunhas ouvidas pela especializada confirmaram o comportamento agressivo do autor e brigas constantes do casal. Os depoimentos informaram que nos momentos que antecedem a tragédia a vítima pediu a ajuda da mãe para ser levada a delegacia e ao hospital. Leandro era lotado no 7º Batalhão (São Gonçalo) e prestou depoimento sob efeito de medicamentos no dia 23 de setembro na especializada. Por não estar ainda em condições de dar maiores informações a polícia, um novo depoimento do policial foi cogitado.

“Nós possivelmente o escutaremos de novo, porém diante da clareza das imagens das câmeras de segurança do local do crime, há a possibilidade dele ser ouvido apenas em juízo”, informou o delegado Leonardo Affonso, atualmente responsável pelo caso.

O corpo da então esposa de Leandro, Priscilla da Veiga Freitas, de 31 anos, foi sepultado nas horas decorrentes ao crime. Ela deixou quatro filhos. De acordo com a direção do Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, a sogra do policial, Valéria Vieira encontra-se estável. Já o sogro do acusado, Marcelo de Almeida, já teve alta do Pronto Socorro de São Gonçalo (PSSG), no bairro Zé Garoto, há alguns dias.

Os crimes aconteceram na Rua Magistrado Francisco Assis Fonseca, no bairro Zé Garoto. Os sobreviventes foram levados na ocasião em estado grave para hospitais da região. A arma usada no dia do crime não foi encontrada. 

Segundo a dinâmica do crime divulgada pela Polícia Civil, houve uma discussão dentro do carro e o policial arrancou o brinco da orelha da mulher. Ainda segundo as informações, fotos do laudo de necropsia comprovam a informação. Em sequência os sogros tentaram separa-los e Leandro volta no carro, a sogra tenta entrar na frente para evitar que a filha seja atingida e acaba recebendo os primeiros disparos. Depois a esposa do policial é atingida no peito e em seguida o sogro do autor dos crimes. A Corregedoria da Polícia Militar acompanha o caso.

One thought on “Depoimentos do caso de PM acusado de matar esposa e atirar nos sogros são enviados ao MP

  • 9 de outubro de 2020 em 17:58
    Permalink

    Seu Lixo vc matou a mãe dos meus netos na frente deles.Covarde, psicopata. Que apodreça na cadeia.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − oito =