Dentista presa acusada de matar o marido por causa do seguro de vida

Policiais da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) prenderam, na quinta-feira (18), a dentista Karina Lepre Franco, acusada de tramar a morte do marido, Vagner Franco, em fevereiro de 2019. Na ocasião, o corpo da vítima, que era gerente da Shell do Brasil, empresa do ramo de petróleo, foi encontrado em Rio das Ostras, na Região dos Lagos, após desaparecer no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio.  Karina “contratou” um miliciano, conhecido como Thor, para executar o crime, pagando R$ 10 mil.

De acordo com os agentes da unidade, as investigações apontaram que Karina e Thor seriam amantes e que ela queria se separar do marido. A dentista também seria beneficiaria de um seguro de vida feito por Vagner no valor de R$ 200 mil. O executor do homicídio, atua na comunidade do Terreirão, no Recreio, também na Zona Oeste, onde fica o consultório dentário da acusada de tramar o crime.

Ainda segundo as investigações, Karina e Thor se conheceram quando ele foi cobrar a chamada “taxa de segurança”, exigida dos comerciantes por milicianos, no consultório dela. Contra a dupla foram expedidos mandados de prisão por homicídio e ocultação de cadáver, pela 4ª Vara Criminal da Capital,. Porém, o miliciano está foragido. Ambos serão autuados por homicídio duplamente qualificado.

Em fevereiro de 2019, Vagner que havia deixado a esposa, em frente a um estúdio fotográfico, no bairro Recreio dos Bandeirantes e depois não foi mais visto. Posteriormente, seu corpo foi encontrado na Praia do Mar do Norte, em Rio das Ostras, na Região dos Lagos. O corpo foi encontrado com mãos e pés amarrados e marcas de quatro tiros e uma facada. Parentes reconheceram o corpo pelas roupas no Instituto Médico Legal de Macaé. Na ocasião, a Shell emitiu nota de pesar pela morte do gerente e disponibilizou inclusive ajuda psicológica aos familiares.

Durante as investigações, a polícia encontrou o carro da vítima, na Avenida Gilka Machado, também no Recreio dos Bandeirantes. A polícia chegou a apurar que Vagner além de ser gerente na Shell, também complementava a renda como motorista de aplicativo de passageiros, pois estaria passando por problemas financeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *