Delegado titular da DH afastado da reprodução simulada no caso João Pedro

A Polícia Civil do Rio decidiu afastar o titular da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), delegado Allan Duarte, do trabalho de reprodução simulada do caso João Pedro, assim que uma data do procedimento for remarcada. O procedimento havia sido adiado no dia 9 de junho. O jovem foi baleado e morreu durante operação policial realizada em 18 do mês passado, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. Se estivesse vivo, o adolescente completaria aniversário de 15 anos na terça-feira (23).

O trabalho foi adiado por determinação do Supremo tribunal Federal (STF), que proibiu operações policiais em comunidades do estado enquanto persistir as medidas de isolamento social no estado. Quem vai concluir esse trabalho, segundo a Polícia Civil, será o delegado Leonardo Afonso, que também é lotado na mesma especializada. Inicialmente o diretor do Departamento-Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa, delegado Antônio Ricardo, havia informado que Allan Duarte havia sido afastado das investigações, mas na verdade o afastamento foi do procedimento de reprodução simulada. Portanto, ele prossegue à frente dom inquérito.

O motivo da substituição seria que Allan Duarte estava participando de uma apuração próxima ao local onde João Pedro foi baleado. Ao ficar sabendo do caso, o delegado teria se deslocado para o Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. O DGHPP informou que a especializada encaminhou um inquérito parcial sobre a morte de João Pedro ao Ministério Público. O documento, com relatórios técnicos, solicita retorno para diligências complementares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *