Decreto desobriga uso de máscaras em locais fechados de Maricá

A obrigatoriedade de uso de máscaras em locais fechados, públicos ou privados foi  extinguido, por meio de decreto publicado nesta quarta-feira (09). A medida foi tomada com base no mais recente relatório de monitoramento da pandemia de Covid-19 no município, que aponta risco muito baixo para o contágio pelo coronavírus em Maricá e cidades vizinhas.

O artigo 2º do decreto assinado pelo prefeito Fabiano Horta mantém, entretanto, a recomendação do uso de máscaras no transporte público e nas unidades de saúde, públicas e privadas. Também devem permanecer usando a proteção, diz o artigo 3º, as pessoas imunodeprimidas, as que tenham comorbidades graves, as que apresentem sintomas de síndrome gripal e aquelas que não completaram a imunização contra Covid-19.

“Esperamos que cada morador continue vigilante com relação às recomendações. Quanto menos o vírus circular, mais liberdade a gente ganha no cotidiano e nos espaços públicos. Essa é uma vitória de todos nós. Estamos felizes com mais esse passo rumo ao fim da pandemia”, afirmou o prefeito  Fabiano Horta. 

Quanto às escolas da rede pública municipal, os alunos também não precisam usar máscaras, a não ser aqueles que tenham tomado a segunda dose da vacina há menos de 15 dias. O decreto assinala que nas escolas particulares a decisão sobre uso de máscaras caberá à direção.

Taxas de contágio em queda motivam reclassificação da cidade como ‘risco muito baixo’

De acordo com o Mapa de Risco da Covid-19, publicado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) na última sexta-feira (04), mostrou que a Região Metropolitana II – da qual Maricá faz parte, com Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Tanguá, Rio Bonito e Silva Jardim – melhorou seus índices, saindo da bandeira amarela (risco baixo de contágio) para a bandeira verde (risco muito baixo).

A reclassificação feita pela SES se confirma pelos números divulgados pela Prefeitura de Maricá também nesta quarta: 2% é a taxa média de resultados positivos entre os pacientes que foram atendidos nas unidades de saúde da cidade desde novembro. Já a média de óbitos está em 5 por semana, com tendência de queda de 7%, na média móvel (números dos últimos sete dias).

Quanto à imunização, os dados coletados até a última segunda-feira (07/03) mostram que 91,06% de sua população com mais de 12 anos recebeu pelo menos uma dose de vacina contra a Covid-19, e o percentual de pessoas que receberam a segunda dose (ou dose única) chega a 93,04% do total, estimado em 142.105 pessoas. Quanto às doses de reforço, a taxa de vacinados chegou a 65,97% da população vacinável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.