De Niterói para o mundo: miss Brasil sonha em voar ainda mais alto

Representante do país, Natasha Bellas comenta a expectativa de participar do Miss Universo

Ela é bela até no nome. E com um L a mais, literalmente. Natasha Bellas, de 30 anos, é nascida e criada em Niterói e aparece em diversos cantos da cidade. Isso porque é ela a modelo que aparece nos painéis dos ônibus que circulam pela cidade. Atriz formada pela Casa das Artes das Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, ela já tem muito do que se orgulhar. Afinal, tem os títulos de Miss Niterói, Miss Rio de Janeiro e é a atual Miss Brasil. Mas por que não sonhar com o universo? E é justamente esse o próximo passo que ela está em busca.

Acostumada com o mundo artístico desde a infância, ela deu os primeiros passos na dança com apenas 3 anos de idade. Aos 10, o contato foi com o teatro. A miss reconhece que conciliar essa rotina com os estudos desde menina não foi fácil. Mas a forma leve como Natasha encarava as atividades a ajudava a considerar o sacrifício como parte de uma brincadeira de criança.

“Não foi fácil ter essa rotina desde cedo, foi trabalhoso. Mas como desde pequena eu tinha o sonho de ser atriz, sempre me dediquei muito às aulas de teatro e queria ser uma artista completa. Por isso, optei por me especializar em várias coisas. E mesmo comprometida, eu tentava sempre me divertir e tudo acabava ficando mais fácil”, explica.

Embora o concurso ainda não tenha um local definido, a previsão é que isso ocorra em breve pelo fato do evento estar marcado para novembro deste ano. E quando se fala em Miss Universo é impossível não se lembrar de Martha Rocha, que teria perdido a mais cobiçada coroa mundial por ter duas polegadas a menos de quadril.

Embora tenha nascido na Bahia, Martha passou os últimos anos de vida em Niterói, onde faleceu no ano passado. Apesar de não tê-la conhecido, Natasha admite ver naquela que até hoje é considerada a eterna Miss Brasil uma fonte de inspiração.

“Não tive contato, infelizmente. Seria uma honra poder conhecê-la pessoalmente. Martha Rocha me inspira como pessoa, mulher e Miss. Mesmo naquele tempo, com diversas limitações, lutou pelos seus sonhos e encorajou e ainda inspira muitas pessoas assim como eu”, reconhece a atual miss brasileira.

Orgulho de Niterói e inspiração em Paulo Gustavo

Mas não é só em Martha Rocha que Natasha se inspira. A niteroiense faz questão de enfatizar que também sempre foi fã do conterrâneo Paulo Gustavo, vítima de covid em maio deste ano. Querendo levar o nome de Niterói ao mundo, assim como Paulo levava, afirma, a miss é categórica em dizer que já é feliz em saber que vai disputar a coroa universal.

“De fato, a cidade tem muitos nomes importantes e o meu objetivo é levar o nome da nossa cidade para o mundo, assim como o saudoso Paulo Gustavo fazia. Inspiro-me muito no trabalho dele com relação à valorização de Niterói. Vou sempre dar o meu melhor, sendo no Miss Universo ou não, pois eu já tenho a honra de ser Miss Niterói e também Miss Brasil, o que pra mim, já é o suficiente para eu continuar me esforçando para orgulhar a minha cidade e o meu país”, afirma.

Por ser atriz, ela já definiu que pretende focar na carreira após o concurso. Afirmando que Niterói valoriza a classe artística, mas argumentado que acredita “que possa melhorar”, a missa também quer seguir com os trabalhos de modelo e se dedicar à outra paixão. O trabalho em projetos sociais.

“Amo minha Niterói e quero muito que o mundo conheça essa cidade e os artistas incríveis que temos aqui. Após o concurso pretendo continuar com os projetos sociais que estou envolvida e focar na minha carreira de atriz, enquanto sigo com meus trabalhos como modelo e cineasta, sempre estudando e me aprimorando cada vez mais”, finaliza Natasha. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =