De Maricá para Tóquio, em 2020

Focada nos treinamentos para as Olimpíadas de Tóquio, em 2020, a lutadora niteroiense de wrestling (luta Greco Romana), Dailane Reis, de 28 anos, que reside em Maricá, tem a seu favor a experiência em pré-olímpicos. Ela é campeã Sul-Americana na modalidade e durante entrevista para equipe de reportagem de A TRIBUNA, que visitou seu local de treinamentos no 12º Batalhão de Polícia Militar (Niterói). Dailane falou de sua luta e superação nas competições.

“Eu quero muito estar em Tóquio. Esse é meu principal objetivo. Em 2012, em Londres, acabei perdendo na semifinal do pré-olímpico e não pude participar, assim como aconteceu na ‘Rio 2016’, quando perdi para um atleta da seleção”, disse Dailane, que também é atleta e sargento da Marinha do Brasil desde 2013.

Nos jogos do Rio, dos 475 atletas, 145 eram das Forças Armadas, sendo 55 da Marinha. Dailane participou de um longo e árduo processo antes de ingressar no projeto militar de viés esportivo.

“A Marinha consulta o ranking disponibilizado pela Confederação Brasileira de Wrestling, e os três melhores são selecionados e passam por outras etapas através do Profesp (Programa Forças no Esporte) e se eu não tivesse esse apoio, talvez não estivesse lutando hoje”, disse.

Dailane ingressou no mundo da luta greco-romana quando fazia judô no Complexo Esportivo do Caio Martins. Ela disse que tem o esporte como um estilo de vida.

“A luta olímpica significa tudo pra mim, amo meu esporte, que me ajudou muito na formação de quem sou hoje, como atleta de alto rendimento e futura professora de educação física”, declarou.

Seu treinador, o professor de wrestling, Flávio Cabral, trabalha com a atleta desde os 15 anos dela.

“É uma competidora bem-dotada fisicamente, o que é visível, e tem um preparo que no mundo das Olimpíadas hoje em dia não tem como ser diferente”, afirmou o treinador.

Treino — Segundo Flávio, Dailane é tão forte que só os atletas do sexo masculino conseguem acompanhar o ritmo puxado dela.

“Por isso, ela treina com o destaque da luta olímpica brasileira o também niteroiense Joílson de Brito Ramos Júnior, de 19 anos, que foi medalhista de ouro na categoria até 66 kg do estilo greco-romano no Pan-americano Júnior 2017, em Barinas, na Venezuela”, realçou Flávio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *