Daniel Dias será o porta-bandeira do Brasil no encerramento dos Jogos de Tóquio

O multimedalhista paralímpico Daniel Dias foi anunciado nesta sexta-feira (3), no Japão, como porta-bandeira do Brasil para a cerimônia de encerramento dos Jogos Paralímpicos de Tóquio. O encerramento acontecerá no domingo, 5, no Estádio Olímpico de Tóquio. 

O anúncio do porta-bandeira aconteceu durante a coletiva de imprensa do presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) Mizael Conrado nesta sexta, no Japão.

“O porta-bandeira do Brasil, como não poderia deixar de ser, é uma homenagem ao maior de toda a história, o maior atleta da natação paralímpica mundial. O porta-bandeira que conduzirá o pavilhão brasileiro será o Daniel Dias,  avisou Mizael Conrado. 

Dono de 27 medalhas paralímpicas, sendo três delas conquistadas nos Jogos de Tóquio, Daniel participou da última prova de sua carreira na quarta-feira, 1º de setembro, os 50m livre, e ficou em quarto lugar. Em janeiro deste ano, o nadador anunciou sua aposentadoria das piscinas.

Na capital japonesa, Daniel faturou três medalhas de bronze, nos 200m livre, 100m livre e revezamento 4x50m livre misto 20 pontos. 

Esta será a terceira vez que Daniel Dias levará a bandeira brasileira pelo estádio olímpico durante uma das cerimônias em Jogos Paralímpicos. O nadador foi o porta-bandeira no encerramento dos Jogos de Pequim 2008 e na abertura dos Jogos de Londres 2012. 

Histórico 

Daniel nasceu com má-formação congênita dos membros superiores e na perna direita. Descobriu o paradesporto ao assistir pela TV ao nadador Clodoaldo Silva em uma das provas dos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004. Daniel é o maior nadador paralímpico do mundo no número de láureas, 28 ao todo, sendo 14 de ouro.

Fora das piscinas, Daniel Dias já exerce algumas funções administrativas. Em 2014, fundou o Instituto Daniel Dias com o intuito de oferecer treinamentos de natação paralímpica às pessoas com deficiência da cidade de Bragança Paulista e região. 

Além disso, atua como membro do Conselho Nacional de Atletas e da Assembleia Geral do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 4 =