Dados do ISP confirmam redução da violência em Niterói no mês de julho

O Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro (ISP-RJ) divulgou os indicadores de violência do mês de julho, que confirmaram os dados parciais do Observatório de Segurança de Niterói, registrando uma queda de 72% no indicador letalidade violenta na cidade, comparado ao mesmo período do ano passado, um recorde na Região Metropolitana. As maiores quedas em letalidade violenta ocorreram nas áreas da 78ª DP (Fonseca) e 81ª DP (Itaipu). Outro dado registrado pelo ISP é a redução de 51,46% nos roubos de rua.

De acordo com os indicadores, os roubos de rua diminuíram no mês de julho em Niterói, na comparação com o mesmo período do ano passado. Na área da 79ª DP (Jurujuba) a redução foi de 85,37%; na área da 77ª DP (Icaraí), a queda foi 78,79 %; a 81ª DP (Itaipu), registrou um índice de -62,96%, na 78ª DP (Fonseca), a queda foi 37,8%; e na área da 76ª DP (Centro), a redução foi de 35,71%.

“Esse resultado mostra que Niterói registra os melhores indicadores dos últimos 20 anos. Nos últimos meses tivemos menos 100 mortes por causas violentas no município, o que, proporcionalmente, coloca a cidade como a de menor taxa de mortes violentas na Região Metropolitana”, disse o prefeito Rodrigo Neves. “Desde 2017, temos registrado uma expressiva redução dos indicadores de violência. Isso confirma que estamos no caminho certo. Niterói alcançou esses índices porque a administração pública não cruzou os braços. Pelo contrário, demos ferramentas para que as forças de segurança pudessem integrar e interagir pelo bem comum”.

O chefe do Executivo lembra que, entre outras ações, a cidade é responsável pelo custeio do programa Niterói Presente, um convênio entre a Prefeitura de Niterói e o Governo do Estado. Os agentes hoje atuam nos bairros do Barreto, Icaraí, Santa Rosa, Centro, Fonseca, Charitas, São Francisco e Jurujuba, com uma média de 488 agentes nas ruas.

Para alcançar os resultados positivos, a Prefeitura investe R$ 250 milhões por ano em ferramentas que auxiliam as forças de segurança no combate a violência. Além disso, o município implementou também o Pacto Niterói Contra a Violência, um plano municipal de Segurança Pública que prevê investimento de R$ 304 milhões em 18 projetos nos eixos de prevenção, policiamento e Justiça, convivência e engajamento dos cidadãos e ação territorial integrada. Na atual gestão, o número de guardas passou de cerca de 300 para 714 agentes, todos concursados e que trabalham na linha de frente com ordenamentos e ações preventivas.

Os guardas municipais também operam o cercamento eletrônico e as câmeras de Inteligência do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp), com cerca de 600 equipamentos monitorando a cidade 24 horas por dia. O órgão funciona como um aliado das forças policiais e responsável por ajuda na elucidação de diversos crimes da cidade além dos cercos e do cruzamento de dados e ações do dia a dia para a prisão de criminosos.

“Vamos continuar trabalhando de forma integrada com as forças de segurança. O trabalho está dando certo e Niterói é um diferencial com relação aos municípios da Região Metropolitana, porque tratamos a segurança com gestão integração e inteligência”, afirma Gilson Chagas, secretário do Gabinete de Gestão Integrada de Segurança de Niterói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + 2 =