Dados do ISP apontam alta da criminalidade em SG

Augusto Aguiar –

Os mais recentes números do Instituto de Segurança Pública (ISP), relacionados ao mês de dezembro do ano passado, apontaram para elevação dos niveis de de crimes em várias modalidades em São Gonçalo, em comparação com o mesmo período do ano anterior (2016). O número de homicídios dolosos registrados (com a intenção de matar), por exemplo, passou de 26, em dezembro de 2016, para 37, no fim do ano passado, correspondendo a uma elevação de 42,3%. Em novembro de 2017 foram registrados 41 ocorrências do gênero.

Outro elevação registrada pelo ISP na cidade foi relacionada aos crimes de letalidade violenta, soma dos crimes de homicídios dolosos, auto de resistência, e lesão corporal seguida de morte, com 50 registros. No mês de dezembro de 2016 foram registradas 41 ocorrências do mesmo tipo, portanto aumento de 22%. Outros números registraram aumento no comparativo dezembro 2017/2016, como roubo de veículos, aumento de 28,9% (de 392 para 505 registros), e uma das maiores preocupações das autoridades do município, o roubo de carga, de 113 para 188 casos, aumento de 66,4%.

Dados apontaram que o combate a violência de Niterói foi mais eficaz
Com referência a cidade de Niterói, várias modalidades de crimes apresentaram queda ou até mesmo sinalizaram para a diminuição de incidência, sendo o roubo de veículos ainda um dos desafios mais difíceis enfrentados pelas polícias Civil e Militar, com elevação de 37,9% na relação entre dezembro de 2017/2016 (respectivamente 193 e 140 ocorrências), sendo agora acompanhado da alta nos crimes de estupro. Foram 15 casos em dezembro de 2016 e 18 em dezembro do ano passado, elevação de 20%.

Com relação ao roubo de cargas, 12 registros foram feitos em dezembro do ano passado, contra 15 de 2016, dentro de uma totalização de 40 ocorrências até o mês de novembro de 2017. No ano anterior foram registrados 17 casos. Com relação ao roubo de veículos, de janeiro a novembro do ano passado foram registrados 634 casos, contra 511 no mesmo período de 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + doze =