Da Serra para o Rio

Wellington Serrano –

O jovem Marcos Marins, de apenas 22 anos, que foi o secretário mais jovem do país em Nova Friburgo, de uma coisa tem certeza entre suas ideias de renovação: o caminho do empreendedorismo é a saída para qualificar o movimento estudantil.

Ele que foi diretor do Diretório Central Estudantil Fernando Santa Cruz/UFF entre 2013 e 2015, com diversos projetos, diretor de marketing da Incubadora de Empresas da UFF, em 2014, gestor de projetos e captação de recursos da Fundação Euclides da Cunha (FEC) entre 2015 e 2016, agora, como gestor voluntário da Reitoria da Universidade Federal Fluminense (UFF), pretende dar início a uma clínica especial no Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) para atender a população.

“É uma clínica que não existe no Huap, um projeto que o reitor Antônio Cláudio pediu”, disse Marcos que, entre outros projetos, está em Brasília para buscar recursos, quer ver a possibilidade de criação de laboratórios de estudos e projetos aplicados nas cidades. Tanto em Friburgo quanto Niterói não temos áreas de interface real com os universitários, empresários e coletivos organizados de melhorias nas cidades. Não temos na prática um local que trace a melhoria de um hospital, um jornal ou um projeto de ciclovia, por exemplo. As pessoas têm as ideias, falam o que querem fazer, mas não sem tem um núcleo de estudos aplicados para concretude disso tudo”, explicou.

Marins, que é administrador e coautor do livro “Gestão da Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do Brasil”, criou o Coletivo MudaMundo, que tem o objetivo de desenvolver ideias que contribuam para a melhoria do planeta e possui o trabalho voltado dentro da UFF para o empreendedorismo com a juventude. “Esse debate de contra tudo e contra todos não é uma coisa que concordo. Meu trabalho sempre foi por meio da intermediação e do diálogo”, disse.

Ele é o criador do programa Rede Educativa, da Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da UFF, que oferece a oportunidade para jovens e adolescentes, através de projetos de esportes para crianças e adolescentes e o pré-vestibular social, voltado para quem vai prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e que alcançou mais de mil jovens.

Marins disse que trabalha na formação de um grupo de jovens e novos empreendedores do Estado do Rio de Janeiro. “Trabalhamos na UFF com o startup, incubadora de empresas e projetos de empreendimentos e temos a expertise. Temos alunos da nossa turma que hoje trabalham como empreendedores políticos, culturais e sociais e tem gente que estudou comigo na administração que tem empresa no mercado financeiro, mapeamento, mídias sociais e ONGs, é preciso juntar essa nova geração poderosa e também fazer um debate da política qualificada”, afirmou.

Sócio da primeira patente de produtos customizados para o mundo, resultado da incubadora da UFF, Marins tem orgulho em citar que foi o orientador da criativa aluna Leda da Mata. “Levamos a produção para a empresa Citex em Friburgo e alcançamos vários pacientes customizados e associações no Rio de Janeiro”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × cinco =