Criminosos tentam dar ‘golpe do seguro’ em instituição bancária

Vítor d’Avila

Delegacias de Niterói e São Gonçalo investigam golpes que criminosos estariam praticando contra o Banco Itaú. O alvo seria uma modalidade de seguro para cartões de crédito, cujos valores seriam resgatados pelos autores após falsa comunicação de crime de roubo.

Na última sexta-feira (29), um empresário, morador de Icaraí, procurou a 77ª DP (Icaraí) para registrar um suposto crime de roubo, que acontecera na manhã daquele dia, próximo a uma agência Itaú Personnalité, localizada na Rua Presidente Backer, no mesmo bairro.

O homem relatou que havia feito um saque no valor de R$ 3,9 mil e foi caminhando em direção à Rua Coronel Moreira César, quando teria sido abordado por dois homens em uma motocicleta, na altura do número 81, sendo o garupa armado, e ambos teriam lhe roubado, além da quantia, um celular modelo iPhone, um iPod, relógio e a carteira, contendo o cartão de crédito do banco. A suposta vítima deu características detalhadas dos ladrões, que teriam fugido do local.

Na narrativa do empresário, o crime teria acontecido às 9h30 e a comunicação à distrital ocorreu às 10h. Imediatamente, a 77ª DP mobilizou esforços na tentativa de capturar os assaltantes. O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), da Prefeitura, foi contatado na tentativa de se levantar imagens de câmeras de segurança da região. Além disso, a Polícia Militar foi mobilizada para tentar encontrar os suspeitos, com as características passadas pelo empresário.

Uma equipe da distrital também realizou diligências e recolheu imagens de câmeras de todos os prédios da região onde teria ocorrido o suposto roubo. Foram analisadas aproximadamente 1 hora de gravações, entre os períodos de 9h e 10h daquele dia. Foi quando um momento em específico chamou a atenção dos policiais.

Quando o horário de uma filmagem marcava 9h45, portanto 15 minutos após o “crime”, o empresário aparece andando no sentido oposto ao que informou aos policiais, com o relógio em seu pulso. Paralelo a isso, o CISP não encontrou quaisquer imagens que tivessem flagrado o assalto. Os policiais civis buscaram o homem em casa para que ele esclarecesse o fato. Inicialmente, ele tentou desconversar, afirmando que na verdade o relógio não teria sido roubado, mas depois confessou o golpe.

O homem, agora na condição acusado, afirmou ter de fato sacado a quantia de R$ 3,9 mil, mas esta teria sido destinada a pagar seus funcionários. Ele relatou que fez a falsa comunicação de crime para tentar resgatar um seguro no valor de R$ 8 mil, referente a seu cartão de crédito. O empresário ainda disse aos agentes que utilizaria o dinheiro do resgate para comprar um aparelho celular novo.

Ele responderá, em liberdade, pelos crimes de tentativa de estelionato e falsa comunicação de crime. De acordo com a 77ª DP, há outras distritais investigando este tipo de golpe, tendo como alvo a modalidade de seguro para roubos de cartões, oferecida pelo Banco Itaú.

Indicadores em alta

Estelionato foi o “crime da moda” em 2020. Em todo o estado do Rio de Janeiro, foram registradas 17,7% a mais ocorrências do tipo, em relação ao ano anterior. Niterói e São Gonçalo seguiram a tendência de alta.

Em Niterói, foram 2.084 casos no ano passado, contra 1.713 em 2019. Um aumento de 371 casos ou 21,7%. Já em São Gonçalo, foram 1.662 casos em 2020, contra 1.261 no ano anterior. Aumento de 401 casos ou 31,8% no acumulado.

Outro caso

Na tarde de quinta-feira (28), um homem foi preso em flagrante no bairro de Neves, em São Gonçalo, em ocorrência semelhante. Ele fez uma falta comunicação de crime de roubo após alegar que teve dinheiro e o cartão de crédito do banco Itaú roubados.

Segundo a Polícia Civil, ele afirmou, na 73ª DP (Neves), ter sido roubado por dois homens em uma motocicleta, que anunciaram o roubo, sem mostrar arma de fogo, e levaram seu cartão do Itaú e a quantia de R$ 600, que o homem alegou ter acabado de sacar na agência bancária localizada no mesmo bairro.

Após ter as declarações confrontadas pelos agentes, a suposta vítima confessou que as informações que havia passado eram falsas. Ele também tentou fazer o registro de ocorrência para que fosse reembolsado pelo Itaú, através do seguro, por conta do “roubo” do cartão. O homem foi preso em flagrante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − sete =