Crimes de rua continuam crescendo em Niterói

Pedro Conforte

No mesmo dia que a prefeitura anunciou apoio de R$ 10 milhões às forças de segurança pública em Niterói, o Instituto de Segurança Publica (ISP) divulgou os dados referentes a setembro. Os números revelaram um aumento significativo no roubos de rua (roubo a transeunte, de aparelho celular e em coletivo) de quase 80%, se comparado ao mesmo mês de 2015. E no feriado de Finados, mais uma família entrou para esta estatística, em Santa Rosa, ao ser assaltada por criminosos na Rua Mario Viana.

O crime aconteceu por volta das 6 horas. Segundo testemunhas, um grupo de criminosos estava assaltando diversos pedestres pela Rua Mario Viana e quando tentava fugir em alta velocidade bateu em um semáforo na esquina com a Rua Ary Parreiras. Os criminosos abandonaram o veículo (modelo Prisma) e roubaram uma família de quatro pessoas que passavam de carro.

Este crime se soma a dezenas de casos que vêm acontecendo diariamente pelas ruas de Niterói. Em setembro deste ano foram registrados 490 roubos de rua, uma média de 16 crimes por dia. No ano passado foram apenas 273 casos. Em relação aos casos de roubo de veículos, houve um aumento de de 114 para 126, um crescimento de 10% .

“A gente já anda na rua com medo né. Eu já fui assaltada três vezes, só este ano. Quem acaba ficando preso somos nós a população, enquanto os criminosos andam livre pelas ruas nós temos que ficar presos em casa por conta desta violência”, desabafou uma moradora de Icaraí, que preferiu não se identificar.

Além dos roubos de rua, outro crime que teve um crescimento no mês de setembro foi o homicídio doloso, que passou de apenas cinco casos em 2015 para 10 neste ano, um crescimento de 100%, sendo que oito dos crimes aconteceram no Fonseca, na área da 78ª DP. Na mesma região foi registrado o único caso de latrocínio (roubo seguido de morte), que aconteceu em Niterói.

Um assalto por hora em SG
Enquanto Niterói apresentou 490 roubos de rua (roubo a transeunte, de aparelho celular e em coletivo) no mês de setembro deste ano, São Gonçalo alcançou a marca de 1.286 crimes pelas ruas da cidade, uma média de 1,7 caso por hora. No mesmo período de 2015, foram 605 crimes, o que representa um aumento de 112,6% se comparado os dois anos.

Em todo o Estado – em setembro –, os roubos de rua chegaram à marca de 11.199 ocorrências, 4.451 a mais que aconteceram no mesmo mês de 2015. Enquanto Niterói representa apenas 4% de todos o crimes do Estado que aconteceram em 2016, São Gonçalo chega a marca de 11,5% de todos os roubos de rua em território carioca.

Mais carros também foram roubados pelas vias de São Gonçalo, foram 432 crimes, contra 250 roubos em setembro de 2015, um crescimento maior de 72%.

Outro crime que vem se tornado cada vez mais comum em São Gonçalo é o roubo de carga. Em setembro do ano passado foram registrados 20 casos, enquanto no mesmo mês de 2016 foram 50 assaltos, um crescimento de 150%. Na última segunda-feira, mais um caso entrou para estatística, uma carga avaliada em mais de R$100 mil foi levada por criminosos armados com fuzis. Os vigilantes chegaram a trocar tiro com os criminosos. O ataque ocorreu na Rua Cícero Galdino, no bairro do Gradim.

Na contra mão dos assaltos, houve queda nos casos de homicídio doloso em São Gonçalo. Enquanto em 2015 foram registrados 31 assassinatos, neste ano foram 19, uma queda de cerca de 40% nos casos de homicídio. Ao todo, foram registradas 423 vítimas de homicídio doloso no Estado, o que representa um aumento de 72 vítimas em relação ao mesmo período do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × cinco =