Crime em família: homem é preso após comprar celular furtado pela mãe

Um homem foi preso em flagrante, na quinta-feira (28), sob suspeita de receptação, por policiais civis da 81 ª DP (Itaipu). Segundo a polícia, ele teria comprado um celular que fora furtado por sua própria mãe.

As investigações apuraram que a mãe do acusado trabalha como diarista e furtou o aparelho da casa de seus patrões. O celular, avaliado em aproximadamente R$ 6 mil, foi vendido por ela ao filho por R$ 1 mil.

A apuração do crime foi iniciada após o caso ser registrado na distrital. Os policiais levantaram informações e constataram que a mulher furtou o celular que, depois, foi recuperado e devolvido ao proprietário. O filho foi indiciado por receptação e a mãe responderá por furto.

Titular da distrital, a delegada Raíssa Celles deu orientações para que não se compre bens de origem duvidosa e/ou abaixo do valor de mercado. Quem o fizer, poderá ser responsabilizado criminalmente.

“Não compre bens com procedência desconhecida, sem nota fiscal e com um valor desproporcional entre o que está sendo oferecido e os valores praticados no mercado, pois são indícios de que a origem do produto seja de origem criminosa”, disse Celles.

As ocorrências de furto de celular na área que está sob jurisdição da distrital estão em queda, tendo chegado a zerar no mês de dezembro de 2020. Vale ressaltar que a região costuma receber alto movimento de visitante de outros lugares, por conta das praias da Região Oceânica.

No acumulado do ano, foram 32 casos registrados no ano de 2020, contra 93 em 2019. Uma redução de 61 ocorrências. Todos os dados são do Instituto de Segurança Pública (ISP) e foram divulgados na última semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − quinze =