CriaSana traz manifestações artísticas para a serra

O Espaço Cultural CriaSana está marcado por manifestações artísticas. Além da tradicional Feira de Artesanato, que valoriza a cultura local, também acontecem apresentações de dança, canto e cinema. Atividades, que segundo os especialistas, envolvem público, professores e alunos numa só proposta.

Para a professora Jacqueline Óliver o evento é uma oportunidade para suas alunas mostrarem um pouco do que acontece nas aulas. “Não sei o que é sentir dor desde que iniciei as aulas, além do bem que fez à minha autoestima”, revelou a aluna Sônia Castro. As outras alunas definiram as aulas de dança como “momento mágico, maravilhoso”. Para Jaqueline, o retorno do seu trabalho vem da satisfação dos alunos. “Realmente, é motivador saber que fazemos a diferença na vida das pessoas”, ressaltou.

As crianças do coral infantil encantaram com canções como Aquarela, de Toquinho. Elas também mostraram a beleza do folclore africano, entre outras apresentações. Segundo Patrícia Veiga, mãe de quatro alunos de canto, a emoção tomou conta. “Sou moradora do Sana e me sinto realizada em ver meus filhos se dedicando à arte num só espaço. Agradeço a todos por proporcionarem essa oportunidade. Muito feliz”, disse.

O momento dos adultos foi marcado por solos, duetos e coral com vozes masculinas e femininas, completando o espetáculo. Eles interpretaram canções religiosas africanas, dando referência à importância da colheita, e música popular brasileira de autores como Cazuza, Oswaldo Montenegro, Renato Russo, entre outros consagrados. A aluna Helena Castro apresentou composição autoral. Para a professora Miriam Shenguert, esse é o primeiro passo para novas conquistas. “São alunos interessados, talentosos e de boa frequência”, pontuou.

“A música é a essência da arte”. Com essa frase o aluno de canto Aldo Cézar definiu a importância das aulas e registrou quanto é relevante mostras como essa para formação de plateia. “Sou professor de Literatura na região e aguçar o interesse para a arte também é papel importante”, disse.

O fotógrafo Moisés Bruno, professor de grafite e responsável pela mostra de cinema, participa das aulas de canto, semanalmente, e registrou o poder da música em transformar a pessoa. “A felicidade torna-se estado óbvio. A música tem esse poder, a calmaria e o encanto que levamos para o nosso cotidiano”, opinou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + 13 =