Crianças do Caramujo contam com parque que ensina muito além do esporte

Muito além do esporte, o Parque Esportivo e Social do Caramujo possui atividades que têm como objetivo apoiar crianças em situação de vulnerabilidade por meio de um acompanhamento próximo além de itens como educação ambiental. O espaço e suas atividades são tema da reportagem desta  semana sobre iniciativas que apoiam crianças e jovens em Niterói.

Quem explica sobre como funcionam os eventos lá realizados é Sheila Bahia, gestora do espaço. Para falar sobre como funciona o Parque, ela remete à criação do local. Sheila lembra que o atual prefeito da cidade, Axel Grael (PDT), que na ocasião era vice-prefeito, teve papel importante na implementação do parque. Hoje, são cerca de 500 crianças beneficiadas com as atividades.

“O Axel na época era vice-prefeito quando achou o local para ser feito o empreendimento e o Caramujo foi contemplado. Já estamos há um ano com a quadra poliesportiva. Nós conseguimos beneficiar quase 500 crianças no projeto, com aulas de atletismo, luta greco-romana, badminton, arco e flecha, futebol, muay-thai, skateboard“, explicou Sheila.

Além de formar cidadãos, no Parque Esportivo também surgem possíveis medalhistas olímpicos para o Brasil. Sheila ficou orgulhosa ao contar que dois alunos do espaço chegaram às finais em suas respectivas modalidades nos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs). A gestora do parque pontua que era a primeira vez que as finalistas disputavam para valer.

“A maioria das modalidades são olímpicas, as crianças competem em torneios brasileiros. O último foi o JEBs, com 60 mil crianças inscritas e levamos duas nossas, que passaram para a final do Campeonato Brasileiro de arremesso de peso, 110 metros com barreiras e revezamento 4×100. Foi a primeira vez que elas competiram e elas conseguiram colocações boas”, orgulhou-se.

A mudança no sentido da vida dessas crianças também é motivo de orgulho para Sheila. Para ela, a implementação do parque fez com que muitos jovens, que antes tinham de conviver com o poder paralelo, que atua na região, passassem a ter outra visão de mundo, enxergando no esporte uma possibilidade de ter um futuro melhor.

“Neste final de semana teremos um evento de wrestling no Parque Esportivo e temos campeões nessa modalidade. Estamos mudando a vida das crianças. Antes elas tinham visões diferentes do que hoje. Elas querem ser atletas, professores de educação física. O dia a dia delas antes era só convivendo com o poder paralelo”, frisou.

Sheila também ressalta a importância do apoio de parceiros, que ajudam a fornecer material esportivo para treinamentos, o que é o caso das aulas de arco e flecha e badminton. Ela frisa que adultos e idosos também possuem atividades destinadas a eles, como por exemplo palestras e atendimento com assistentes sociais.

“A gente consegue parceiros também. No badminton e arco e flecha confederações estão nos ajudando. Eles nos apoiam a ter o material olímpico para estarmos treinando. O Parque é aberto para todas as crianças, adultos e idosos. Temos aulas de dança, rodas de conversa com mulheres. O funcionamento é de 7h ás 18h, sendo sábados e domingo até às 13h. Basta levar os documentos na recepção. É aberto para todas as regiões”, prosseguiu.

Aqueles que quiserem conhecer mais sobre o projeto, basta acessar o perfil do Parque Esportivo e Social do Caramujo nas redes sociais. O canal também está aberto àqueles que quiserem apoiar de alguma maneira. O contato deve ser feito por mensagens diretas ou presencialmente, comparecendo nos horários apontados anteriormente pela gestora. Embora a maior parte do público seja da região do Caramujo, o local está aberto a pessoas de todas as regiões da cidade.

“Nós temos uma página no Facebook e Instagram onde vinculamos toda a atividade existente no Parque Esportivo. Quem quiser apoiar pode entrar em contato por meio do direct do Instagram ou ir direto ao administrativo e procurar o Carlos Aveiro, nosso coordenador, que irá passará todas as instruções. O espaço é gerido pelo Núcleo Regional Executivo do Caramujo”, concluiu Sheila.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Niterói

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + dezesseis =