Criança atacada por pit bull continua em observação na UTI

A menina A. K., de 1 ano e 11 meses, continua em observação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital Estadual Alberto Torres (HEAT), no Colubandê, em São Gonçalo. Ela foi atacada por um cachorro da raça pit bull, na vila onde mora, no último domingo (16), no Ingá, Zona Sul de Niterói.

Segundo o último boletim médico divulgado pela unidade hoje (18), a menina não apresentou evolução no quadro de saúde, sendo, portando, ainda considerado grave. Segundo informações levantadas pela reportagem, ela se encontra em um período de observação, que deve durar até amanhã (19).

Após essa observação, a unidade deverá avaliar a necessidade de nova cirurgia. É importante ressaltar que, horas após o incidente, a menina foi operada na região da boca, uma das partes mais afetadas pelo ataque do animal. Antes de ser levada à unidade, ela recebeu os primeiros socorros no Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL).

De acordo com relatos preliminares, a menina moraria com os pais no estado do Ceará e estaria de férias na casa de familiares em Niterói. Relatos de testemunhas à polícia dão conta de que a mordida do animal teria sido na direção do queixo da garota. Após o ataque inicial, ela ainda teria sido arrastada pelo cachorro.

O caso foi registrado pela Polícia Civil como omissão na cautela de animais, Artigo 31 da Lei de Contravenções Penais (LCP). O proprietário do animal se apresentou voluntariamente à 76ª DP (Niterói) e prestou esclarecimentos. Segundo a distrital, ele admitiu que deixava o animal solto na vila de casas onde aconteceu o ataque.

De acordo com a Polícia Civil, o ataque aconteceu por volta de 16h40min de domingo. A vila de casas fica na Rua Dr. Araújo Pimenta, no Ingá. Segundo informações da polícia, o animal teria entrado na casa da menina e a puxado para fora. Duas testemunhas socorreram a garota e a levaram até a esquina das Ruas Miguel de Frias com Fagundes Varela, já em Icaraí, onde encontraram equipes da operação Segurança Presente.

Os policiais colocaram a criança na viatura e a levaram ao HEAL, onde recebeu os primeiros socorros. O tio da menina foi à 76ª DP para registrar a ocorrência enquanto a mãe acompanhou a filha durante o atendimento médico. O dono do animal inicialmente se apresentou voluntariamente no hospital, indo em seguida à delegacia para prestar esclarecimentos. A distrital segue investigando o caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.